movimento ordem vigília contra corrupcao

terça-feira, dezembro 05, 2006

ATREVIMENTO NÃO TEM LIMITES

Em países obedientes à lei, os chefes do MST e sucursais estariam na cadeia, recolhidos à ala dos compulsivos atropeladores das normas em vigor, sobretudo as que regem o direito de propriedade. Em países civilizados, estariam no circo, dividindo a curiosidade da platéia com outras extravagâncias e antiguidades.

Como o Brasil não é uma coisa nem outra, esses nostálgicos de cartilhas do século 18 circulam livremente pelos campos e cidades, espancando com crescente desembaraço os códigos legais e o bom senso.

Caso fossem obrigados a instalar-se nas terras que reivindicam, e a cultivá-las por conta própria, os líderes do buquê de siglas ficariam mal aos olhos dos lavradores de verdade. Quase todos sabem de cor longos textos de Karl Marx e dúzias de frases de Guevara. Mas não distinguem um boi de um bode. Se tivessem de lidar com foices e martelos que conhecem só de vista, poucos escapariam da automutilação. Como trocaram desde sempre o trabalho pelo falatório, não se arriscam a estágios no pronto-socorro.

Assim, sobra-lhes tempo para estudar a diversificação dos alvos. Há meses, Bruno Maranhão, único revolucionário do planeta que vive (muito bem) com a mesada da mãe, liderou a depredação do Congresso. Em liberdade, deve ter colaborado com Stédile e o resto da turma na escolha de outro alvo surpreendente: o porto de Maceió, no litoral de Alagoas.

Na semana passada, mais de 5 mil militantes, adestrados na invasão de fazendas ou prédios e na interdição de rodovias, participaram do ataque ao porto com o ímpeto de quem conquista um forte sobre o penhasco. Durante horas, ficou proibida a entrada ou saída dos 3 mil caminhões que usam diariamente as instalações portuárias. Nenhum navio zarpou, nenhum pôde ancorar. Nenhuma carga embarcou, nenhuma foi desembarcada.

Estariam os invasores inaugurando uma nova etapa na saga do movimento, agora para lançar-se à exploração de fazendas marinhas? Teriam os guerreiros sem-terra decidido subtrair aos aristocratas das águas o monopólio da lagosta, do camarão e do siri? Nada disso. A ofensiva foi concebida para exigir do governo federal "agilidade na desapropriação dos 20 mil hectares da Usina Agrisa", no interior do Estado.

Enquanto o sertão não vira mar, o MST agiu na costa para extorquir terras na Zona da Mata alagoana. Deu certo. Com a rapidez dos pusilânimes, o ministro de Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, determinou ao Incra o pronto atendimento à reivindicação da companheirada, que topou liberar o porto.

Com voz branda e modos polidos, Cassel limitou-se a lamentar a pressa dos invasores: poderiam ter esperado mais alguns dias pelas terras da usina. É bom que trate de acostumar-se. Segundo Stédile, o próximo ano será pior que este. "Lula, não nos tome como compadres", advertiu o comandante do MST, num recado direto ao presidente da República. "Nossa paciência tem limites”.

O que não tem limites é a tolerância de autoridades encarregadas de aplicar a lei e defender a ordem democrática. O que também parece sem limites é a paciência dos brasileiros decentes, agredidos sem tréguas pela bandidagem com padrinhos federais e movidos pela certeza da eterna impunidade. Por
Augusto Nunes no Jornal do Brasil.

DEMAGOGIA SEM LIMITES. LULA USA CERIMONIA DE POSSE PARA EXIBIR OS BENEFICIÁRIOS DO “BOLSA ESMOLA”.
A solenidade no Palácio do Planalto, onde Lula empossará os ministros, terá cerca de 700 convidados. É a essa cerimônia que o governo quer imprimir um
caráter mais popular. A intenção do governo é reeditar a experiência da convenção do PT que homologou a candidatura de Lula à reeleição, em junho, quando beneficiários de programas sociais participaram da festa.

ENGENHOCA ELETRÔNICA QUE REDUZ A CIDADANIA
No dia 29 de outubro do corrente ano, poucas horas após o encerramento da votação, a nação brasileira tomou conhecimento do resultado das apurações e dos candidatos eleitos em todo o país. O espetáculo tecnológico foi comemorado pelas autoridades eleitorais e pelo próprio presidente da República reeleito, que saíram em defesa do voto eletrônico, até mais com o propósito de amortizar as críticas que têm sido feitas aos sistemas de votação eletrônica no Brasil e no mundo.

Ao que parece o que as nossas autoridades tentam comemorar está totalmente dissociado da construção de um conceito de cidadania ativa para os cidadãos brasileiros. Não se sabe até quando a nação brasileira poderá suportar a ficção de eleições ornamentadas com mágicas, bebidas, shows e amparadas por esquemas de corrupção amplamente reconhecidos.

Com o descrédito das instituições, dos políticos e seus partidos e, somando-se a isso, o projeto do voto eletrônico, estamos assistindo à construção de uma
engenhoca que reduz a cidadania, com resultados imprevisíveis e temerosos. Por José Rodrigues Filho - professor da Universidade Federal da Paraíba, desenvolvendo pesquisa sobre o governo eletrônico no Brasil.

“QUE NINGUÉM TENHA MEDO DO SOCIALISMO. ELE É HUMANO, É AMOR.”
A vitória de Chávez abre um novo cenário no qual o governo pretende, sem demoras, implantar o socialismo do século XXI. O deputado governista Pedro Carreño afirmou que "a partir de agora o povo, com o seu altíssimo nível de consciência demonstrado na votação de domingo, diz ao seu comandante que você é nosso timoneiro. Avancemos rumo ao socialismo”.

"Que ninguém tenha medo do socialismo que é fundamentalmente humano; que é amor, solidariedade. É um socialismo originário, indígena, cristão e bolivariano. Hoje começa essa nova era", disse Chávez.
Leia mais

TEMORES DO ADVENTO DA DITADURA
Para Noriega, ex-secretário assistente para o Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado americano, a eleição de domingo, "esteve longe de ser democrática, justa e transparente".

Ele acredita que a "situação da democracia na Venezuela tende a
piorar, com mais ameaças às instituições democráticas do país". “É preciso estar atento à sua associação com o Irã e seu interesse em energia nuclear. Seu apoio a organizações guerrilheiras, sua escassa vontade de combater cartéis de drogas e a compra que fez de armas russas, que poderão acabar nas mãos da guerrilha."

FLERTE COM A DITADURA: LULA AVALIA COMO “CONSOLIDAÇÃO DA DEMOCRACIA” A REELEIÇÃO DE CHÁVEZ
Chávez visita Brasília na nesta quinta. Embora confirmado pelo Itamaraty, o
encontro tem pauta ainda desconhecida. Lula afirmou que a vitória de Chávez marca mudança continental, como expressão de processo mais amplo de transformações sociais e políticas em curso na AL. “As eleições naquele país contribuíram para a consolidação da democracia na região sul-americana”.

UMA BREVE MENSAGEM DE UM DITADOR-MORIBUNDO NOS JORNAIS DA ILHA
"Hugo: Serei breve para que a emoção não me traia. Tua vitória foi contundente, esmagadora e sem paralelo na história da nossa América", afirma a nota publicada nos jornais Granma e Juventude Rebelde.

"Os povos oprimidos do mundo agradecerão sempre a estratégia e a coragem com que lideraste tão difícil batalha de idéias. Tua façanha política e a do povo venezuelano têm comovido
o mundo. Nós cubanos estamos felizes. Um fortíssimo abraço". Terra

Por Gaúcho/Gabriela (Movimento da Ordem e Vigília Contra a Corrupção)

1 Comments:

  • Nos tornamos reféns desdes bandidos criados por este PT de Lula. Nos dá a sensação que a JUSTIÇA do país, deu a estes marginais tornar eterno o seu TENEBROSO império. O povo está criando um hábito terrível de concordar com tudo, poderá nos levar aos grandes perigos. Como podem deixar "barato" tudo que está gente maldita vem fazendo neste país.

    By Anonymous Gabriela, at 8:38 PM  

Postar um comentário

<< Home