movimento ordem vigília contra corrupcao

quarta-feira, agosto 02, 2006

MAS, SERÁ O BENEDITO???

É como se um míssil, poderoso e certeiro, tivesse atingido em pleno vôo de subida o candidato Geraldo Alckmin. Essa imagem foi utilizada por um estrategista da campanha presidencial do PSDB ao reagir à frase do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: "Hoje o Serra é o mais preparado para governar o Brasil. Ele tem a experiência, a vontade, a informação e a competência para tocar o País".
A declaração é um dos trechos politicamente mais picantes da entrevista de Fernando Henrique Cardoso à revista Playboy que está chegando às bancas.

Em alguns setores da candidatura Alckmin ela foi considerada no mínimo inoportuna."Este é o momento em que o candidato do nosso partido está subindo nas pesquisas, com claras chances de provocar o segundo turno e até vencer a eleição", diz um assessor de Alckmin, pedindo para não ter seu nome revelado, a fim de não provocar divisões mais explícitas no ninho tucano.

O assessor lembra que antes de ser definido o candidato presidencial do PSDB Fernando Henrique já havia feito uma crítica a Geraldo Alckmin, ao afirmar que "ele não tem carisma".

Durante as prévias informais do PSDB para escolher o candidato o ex-presidente articulou com muita força a candidatura de José Serra, a exemplo do senador Tasso Jereissati, presidente nacional do partido. Por, Carlos Conde - Último Segundo/Santafé Idéias


Comentário:

Incrivelmente grave e irresponsável para este momento crítico, a afirmação do FHC. Ou é calúnia, própria do jornalismo chapa branca ou FHC enlouqueceu. Sabemos que é um homem inteligente e hábil nas coisas da política. Vamos acreditar que se trata de jogo baixo de petistas. Vamos aguardar a próxima edição da revista. Por,
Gaúcho/Gabriela (Movimento da Ordem e Vigília Contra a Corrupção)


UM NOTÁVEL SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA

Caiu na rede uma bela ferramenta para os brasileiros que desejam exercer de forma lúcida o sagrado direito ao voto. A Transparência Brasil inaugurou no sítio que mantém na internet um notável serviço de utilidade pública. Trata-se de um banco de dados contendo o histórico dos principais candidatos a um mandato à Câmara dos Deputados.

Estão ao alcance de um clique as biografias de deputados que disputam a reeleição, além de ex-governadores, ex-senadores e ex-prefeitos de capitais que pleiteiam uma cadeira na Câmara. Afora os dados biográficos, os interessados encontrarão informações acerca de processos judiciais em que o candidato é ou foi mencionado. Há também notícias nas quais eles figuram como protagonistas.

Tome-se um exemplo: clicando sobre o nome do petista João Paulo Cunha (SP), o eleitor ficará sabendo que o nome dele figura na denúncia apresentada pelo Ministério Público contra os envolvidos no escândalo do mensalão. Será cientificado também de que, no dia 22 de setembro de 2005, o Globo noticiou que o TCU responsabilizou João Paulo por prejuízo de ao menos R$ 252 mil aos cofres públicos em contrato com a SMP&B, agência que tinha Marcos Valério como sócio. Há links para as reportagens.

Nesta primeira fase, a Transparência Brasil levou à Internet apenas os históricos dos candidatos que concorrem por três Estados: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, os maiores colégios eleitorais do país. Os dados relativos aos outros Estados serão acrescidos na seqüência, na proporção de um por dia.

A entidade faculta aos candidatos a possibilidade de aditar às suas respectivas biografias explicações e informações adicionais que julguem necessárias ao esclarecimento do eleitor.

Ao tempo em que louva a iniciativa, o signatário do blog permite-se informar aos seus 22 leitores que a Transparência Brasil é uma entidade sem fins lucrativos. Tem como principal fonte de sustento a contribuição voluntária de seus associados. O aporte mensal mínimo é de R$ 20 por cabeça. Está interessado? Então pressione aqui. Por, Josias de Souza

1 Comments:

  • Amigos, bom dia.
    Não sou adepta de teorias conspiratórias, mas sou levada a acreditar que FHC pode ter "vendido" a eleição para o PT, visando um apossível vitória em 2010. Só isso explicaria o boicote reiterado à candidatura Alckmin.
    Se o candidato-presidente ganhar a eleição (toc, toc, toc) FHCserá um dos culpados.
    A irresponsabilidade dessa conduta cairá sobre a cabeça de todos os brasileiros.

    By Anonymous Saramar, at 8:17 AM  

Postar um comentário

<< Home