movimento ordem vigília contra corrupcao

segunda-feira, outubro 01, 2007

BOLSA FAMÍLIA VIRA “MOEDA” EM COMÉRCIO

Em pelo menos 15 cidades, comerciantes retêm dos seus clientes o cartão do benefício como garantia de pagamento de débitos. Lojistas recebem senha e fazem o saque em bancos; esquema, considerado criminoso, é investigado pela CGU e Polícia Federal.

Cartões do programa Bolsa Família estão substituindo as cadernetas de dívidas em lojas e mercados de pequenas cidades do país. Comerciantes têm retido os cartões de beneficiários do programa e os utilizado como garantia para o pagamento de débitos ou de prestações nos estabelecimentos. A prática já foi detectada em pelo menos 15 cidades de dez Estados. Em agosto, a proprietária de uma loja no interior do Pará foi presa sob acusação de reter cartões.

O esquema funciona da seguinte maneira: um beneficiário do Bolsa Família, em dívida com o proprietário de um estabelecimento, deixa o cartão do programa e a senha com o comerciante para quem deve. Ao final de cada mês, o próprio comerciante é quem saca o benefício em uma instituição bancária ou no posto de recebimento. O valor retirado é informalmente descontado da quantia em débito. Em uma variante da prática, um cliente, ao fazer uma compra em prestações, entrega o cartão e senha ao lojista como garantia de que irá honrar as parcelas seguintes.

Os dois modelos são considerados crime
Recebem o benefício famílias com filhos de até 16 anos incompletos e com renda mensal de até R$ 120 por pessoa. O número de filhos e a renda determinam o valor do pagamento. A média é de R$ 72 por mês. O programa atende a mais de 11 milhões de famílias.

Dinheiro certo
Em Concórdia do Pará (PA), cidade de 24 mil habitantes, uma comerciante foi encontrada com 54 cartões de beneficiários do programa há um mês, segundo o Ministério Público do Estado. Ela chegou a ser presa e deve responder processo por crime de apropriação indébita, que prevê pena de um a quatro anos de reclusão.

A promotora de Justiça Fábia Mussi, que detectou o problema na cidade, compara a retenção de cartões com as cadernetas de dívidas usadas em mercearias. "Antigamente [o costume era pedir]: anota aí para mim, pendura. Agora a coisa é mais organizada.” Mussi diz que a prática é disseminada pela cidade. "O risco para o proprietário do estabelecimento é zero. É um dinheiro certo", afirma. Na cidade do Pará, a situação passou a ser investigada após o Conselho Tutelar local tomar conhecimento do caso de uma agricultora de 35 anos que entregou o documento como garantia de pagamento de dívidas. Ela tem seis filhos.

ÍNDIOS
Em Barra do Garças (MT), o proprietário de um restaurante reteve cartões de índios xavantes para quitar dívidas, segundo uma investigação da Polícia Federal. Além de documentos do Bolsa Família, também foram apreendidos em março no local cartões de previdência. O suspeito deve responder processo por estelionato.

Entre as cidades onde o problema foi detectado, Rancharia (504 km de SP) tem o maior número de estabelecimentos que se beneficiaram da prática - quatro. Lojas de móveis e de confecções retinham cartões do programa como garantia para o pagamento de prestações.A Secretaria de Assistência Social do município diz que repreendeu os comerciantes no ano passado, o que provocou a extinção da prática.

Fiscalizações da CGU (Controladoria Geral da União) sobre a aplicação de recursos do governo federal em municípios encontraram o problema em pelo menos outras dez cidades de seis Estados nos últimos três anos. Em três cidades, segundo a CGU, os comerciantes suspeitos também administravam o posto onde os benefícios do programa são sacados. Em Cruz das Almas, na Bahia, o dono de uma padaria suspeita de reter cartões disse aos fiscais que "a prática é comum" na região. Por Felipe Bachtold - Folha de São Paulo

COMENTÁRIO:
A única coisa líquida e certa nesta história de cartão-esmola é que ele tem servido a tudo, menos para erradicar a miséria. Ao contrário! Seu objetivo maior é justamente privilegiar o não-trabalho cevar o ócio e, primordialmente, preservar o estado de pobreza das famílias e mantê-las sob o cabresto da ignorância. Este sim, o verdadeiro passaporte-eleitoreiro que garante os mandatos do inescrupuloso Lula e seu "dolce far niente". Lula é o cabra da peste que usa da miséria dos brasileiros para garantir sua nababesca vida no Palácio.

Vale lembrar que o cartão do "Bolsa-Família” também é usado para comprar drogas, conforme a imprensa já publicou tempos atrás. Que um consumidor de drogas, impossibilitado de pagar sua dívida com o traficante, entregou-lhe seu cartão do Bolsa-Família. Por Gaúcho (Arthur)/Gabriela

BRASIL DE LULA TORNOU-SE PERVERSO DEMAIS
NUNCA SE JOGOU TANTA CRIANÇA NO LIXO COMO AGORA
- Abandono e crueldade

Um ano e oito meses depois do salvamento de um bebê que comoveu o Brasil, mais um caso alarmante: uma menina com poucas horas de vida foi encontrada no domingo, boiando em um rio poluído em Contagem. O bebê chegou ao hospital com hematomas no corpo, sangramento no nariz e temperatura abaixo do normal. (MG). Reportagem no Bom dia Brasil
aqui

- Um homem mantém sua própria filha de
18 meses refém desde às 7h30 desta segunda-feira dentro de casa em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo. Ele está armado com uma faca.

ZÉ DIRCEU INSPIRA PICARETA DA PRÓXIMA NOVELA DAS 8. E LULA?
Operador da quadrilha do "presidente" Lula, José Dirceu inspira o vilão da novela "das 8", da TV Globo, "Duas Caras", que estréia nesta segunda-feira. O autor, Aguinaldo Silva, afirma que o cúmplice de Lula é capaz de tudo. “Tenho medo dele”, diz.

BRASIL DE CARA FEIA

Aguinaldo Silva, autor de "Duas Caras”, que estréia hoje, diz ter se inspirado em José Dirceu para criar seu vilão.

"Tenho 64 anos, não preciso mais viver de aparências, fazer média. Não há nada que me impeça de dizer a verdade, o que sinto". Dito e feito. Na entrevista à Folha, apesar da vigilância de uma assessora da Globo que anotava cada palavra, ele mandou ver. Criticou até novelas da emissora ("assoladas pelo maniqueísmo e o politicamente correto").

E detonou José Dirceu, que inspirou o protagonista de "Duas Caras". Ex-ministro de Lula e deputado cassado pelo mensalão, Dirceu, no passado, fez plástica em Cuba para mudar de rosto e, de volta ao Brasil, casou-se usando falsa identidade para fugir da perseguição na ditadura. Com a anistia, revelou-se à mulher, com quem tivera um filho, e se separou. "Quem faz isso é capaz de qualquer coisa. Tenho medo dele." A seguir, trechos do papo com Silva, que se vangloria de só ter no currículo novelas das oito, nenhuma das seis ou sete, e que fará a primeira com imagem de alta definição da Globo. Matéria da FSP – Aberta no Site do Aleluia -
aqui

3 Comments:

  • VIRAMOS UM ANTRO, UMA DESOVA PERMAMENTE DE 'PRESUNTOS', UM CAMPO DE GUERRA, UMA ZONA VERMELHA. FOI ISSO QUE O LULA FEZ COM O "BRAZIU".

    By Anonymous Anônimo, at 2:33 PM  

  • Eu també mtenho medo do Dirceu, sempre tive.

    Quanto ao bolsa-esmola, era de se esperar o que foi denunciado. Aliás, isso deve ser prática comum uma vez que o "programa" como todos do atual governo não é acompanhando nem auditado. Entrega-se o dinheiro e se espera o voto, só isso. O resto é balela.

    beijos, boa semana para vocês.

    By Blogger Saramar, at 4:20 PM  

  • Não ia assistir essa novela mas agora vou. É de estranhar que a Globo permita o tema no seu folhetim, porque ela sempre foi bajulodora do mula. Vai ver que é que bronca da Record News. Vamos conferir.

    By Anonymous J. Maria, at 6:29 PM  

Postar um comentário

<< Home