movimento ordem vigília contra corrupcao

terça-feira, outubro 31, 2006

DERROTA SIM, CATASTROFISMO NÃO”

Artigo de Tibério Canuto e Antônio Sérgio, da série “Eleições 2006, nossa análise”. Neste artigo é discutido, sobretudo a constatação de que as oposições saíram das eleições 2006 maiores do que entraram nelas, justamente ao contrário do que certas análises já se apressam em afirmar.

E muito maiores do que ao final do segundo turno em 2002. Pitacos PolíticosPara ler a íntegra do artigo, clique aqui


*
OPOSIÇÃO INICIA HOJE SUA REESTRUTURAÇÃO

Enquanto o PT celebra – e repete os mesmos erros de 2002, quando a “embriaguez do sucesso” levou Lula a instalar um dos governos mais corruptos do país – a Oposição se reestrutura rapidamente para reiniciar seu duro papel democrático de vigilância e crítica. Hoje, a Comissão Executiva do PFL reúne-se para fazer uma análise da campanha eleitoral e lançar uma nota fixando oficialmente a posição do partido.

Desde ontem, em Brasília, o senador Jorge Bornhausen iniciou consultas no partido, reunindo-se à noite com um grupo de deputados e senadores para estabelecer os termos da manifestação pefelista.

A natural perplexidade dos militantes e eleitores oposicionistas com os resultados e a busca de orientação das bases municipais e estaduais para enfrentar a derrota de Alckmin receberá do PFL uma primeira palavra de ânimo e conforto.

“A nota será ao mesmo tempo uma análise da situação pós-eleitoral – anunciou Bornhausen – e uma reafirmação dos princípios partidários, além, naturalmente, de uma demonstração de confiança no regime democrático. A sociedade verá que a luta não foi em vão e a derrota não nos desanimou, pelo contrário, será estimulante”. Política&Verdade

*
OPOSIÇÃO VAI COMANDAR 52,6% DO ELEITORADO
Embora tenha reeleito o presidente Lula com uma votação recorde, a maioria dos brasileiros escolheu políticos da oposição para governar os seus respectivos estados. Os 11 estados que serão comandados por adversários de Lula representam 52,6% do eleitorado nacional. O petista caminha para o segundo mandato com o apoio de 15 governadores, cujos eleitores respondem por 44,3% do eleitorado nacional.

Os números, combinados com as primeiras declarações de lideranças oposicionistas após a reeleição, revelam que o presidente terá dificuldades para conduzir o seu segundo governo. "Quando se elege um governo novo, nós damos um prazo para ver como ele se comporta. Mas este é um governo de continuidade, não há porque dar tempo.

O julgamento político deve ocorrer", disse o líder da oposição no Senado, Álvaro Dias (PSDB-PR).O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PPS-PE), disse que a oposição não dará trégua a Lula e seguiu pela mesma linha: "A urna não absolve e não autoriza a impunidade".Mesmo tendo superado o recorde de votos recebidos na eleição passada, Lula teve um desempenho inferior em 13 estados e no Distrito Federal em comparação com o segundo turno de 2002.

Por outro lado, o presidente se valeu do crescimento de sua candidatura no Nordeste, onde foi mais votado do que quatro anos atrás. por Edson Sardinha, no site Congresso em Foco

*
Por Gaúcho e Gabriela (Movimento Ordem e Vigília Contra a Corrupçõ)

3 Comments:

  • Já linkei a imagem lá no blogando francamente. Vamos em frente. Quatro anos é muito tempo.

    By Blogger CAntonio, at 5:01 PM  

  • Concordo que a luta não foi em vão. Pelo contrário, está apenas começando. Infelizmente, tenho que concordar que as urnas não faz justiça, pois se a maioria dos eleitores tivessem conciência e valorizassem a ética, não teríamos que aturar mais quatro anos de estagnação e avalanches de escândalos de corrupção.
    Por isso, não devemos nos desanimar. A vigília deve permanecer atenta e a cada oportunidade, mobilizar a sociedade através de sites como este, falar nossa opinião às pessoas do trabalho, da rua, e sair em passeatas. Desta forma, os 40 milhões de eleitores que não votaram apenas no Alckim, mas também contra o Lula e contra a corrupção e a estagnação que se encontra o Brasil, poderão ter a chance de ver a justiça se valer neste país, e quem sabe? teremos sim um 3o turno.
    Parabéns para as pessoas envolvidas neste blog!
    Abs
    Juliana

    By Anonymous Anônimo, at 10:47 AM  

  • Concordo que a luta não foi em vão. Pelo contrário, está apenas começando. Infelizmente, tenho que concordar que as urnas não faz justiça, pois se a maioria dos eleitores tivessem conciência e valorizassem a ética, não teríamos que aturar mais quatro anos de estagnação e avalanches de escândalos de corrupção.
    Por isso, não devemos nos desanimar. A vigília deve permanecer atenta e a cada oportunidade, mobilizar a sociedade através de sites como este, falar nossa opinião às pessoas do trabalho, da rua, e sair em passeatas. Desta forma, os 40 milhões de eleitores que não votaram apenas no Alckim, mas também contra o Lula e contra a corrupção e a estagnação que se encontra o Brasil, poderão ter a chance de ver a justiça se valer neste país, e quem sabe? teremos sim um 3o turno.
    Parabéns para as pessoas envolvidas neste blog!
    Abs
    Juliana

    By Blogger Juliana, at 10:47 AM  

Postar um comentário

<< Home