movimento ordem vigília contra corrupcao

quinta-feira, agosto 24, 2006

"NÃO DÁ PRÁ FAZER POLÍTICA SEM BOTAR A MÃO NA MERDA"...

LULLA SOBRE COMPANHEIROS: “AS URNAS OS ABSOLVERÃO”


Diante de uma platéia bem menor do que aquela que o ouviu há quatro anos, o presidente Lula fez um discurso, na segunda, para artistas reunidos na casa do ministro da Cultura, Gilberto Gil, em São Conrado, na Gávea, Zona Sul do Rio.

Se, em 2002, o PT precisou de uma grande churrascaria para acomodar 300 convidados, ontem ele se encontrou com cerca de 80 artistas. Por mais de meia hora, Lula citou os feitos de seu governo e ouviu aplausos, mas também reivindicações.

Entre os cabos eleitorais de Lulla, o que mais se emocionou foi o músico Wagner Tiso, a quem o presidente agradeceu pelo apoio no momento da maior crise, referindo-se à cassação de José Dirceu. O ator José de Abreu pediu palmas para Dirceu, José Genoino e José Mentor. Nesse momento, Lula saiu em defesa dos companheiros acusados de corrupção: "as urnas os absolverão".

Um dos organizadores do encontro, o presidente da Funarte, Antônio Grassi, explicou à tarde, antes da reunião, que não se tratava de um encontro formal para a categoria fazer reivindicações. "Esse acontecerá na primeira semana de setembro, quando divulgaremos também o programa de governo." Mesmo assim houve algumas.

Estiveram presentes, entre outros, os atores Paulo Betti, Arlete Salles, Renata Sorrah, José de Abreu, Tonico Pereira e Bete Mendes; os músicos Jards Macalé, Jorge Mautner, Rildo Hora, Zeca Pagodinho Alcione e Fernanda Abreu; a modelo Luiza Brunet, com o marido Armando Fernandez; o casal de produtores de cinema Lucy e Luiz Carlos Barreto; os cineastas Katia Lund e Roberto Farias; e os teatrólogos Augusto Boal e Amir Haddad.

Gil explicou a ausência do amigo Caetano Veloso: "Ele já está brigado com o Lula há muitos anos e não é só uma questão racional, é uma questão de afeto também. Porque política se faz com a razão e com o afeto. Até porque, racionalmente, não há grandes diferenças, pois as questões que qualquer governante enfrenta são as mesmas, o que diferencia é o afeto. Para mim, ao menos, sempre foi assim."Antigo eleitor de Lula, o poeta Ferreira Gullar já declarou voto no candidato do PSDB, Geraldo Alckmin.

O compositor Aldir Blanc declarou há dias que também não votaria novamente no presidente. A escritora Nélida Piñon, que compareceu a uma reunião de Alckmin no início do mês, disse ainda não ter decidido em quem vai votar. "Só sei que não quero Lula de novo", disse na ocasião.
Antigo eleitor de Lula, o poeta Ferreira Gullar já declarou voto no candidato do PSDB, Geraldo Alckmin.

O compositor Aldir Blanc declarou há dias que também não votaria novamente no presidente. A escritora Nélida Piñon, que compareceu a uma reunião de Alckmin no início do mês, disse ainda não ter decidido em quem vai votar. "Só sei que não quero Lula de novo", disse na ocasião. Tribuna da Imprensa

VOTE LULA, VOTE ZÉ.... ZÉ MENTOR, ZÉ DIRCEU, ZÉ GENOINO

Ator José Abreu, reencarna na campanha o vilão da novela “Senhora do Destino”


Com o apoio expresso de Lula, o ator José Abreu, da Rede Globo, resolveu reviver o papel do vilão que representou na novela “Senhora do Destino” (o ex-marido inescrupuloso e chantagista da heroína vivida por Suzana Vieira) na campanha da reeleição do Presidente.

Abreu propôs que a campanha de Lula homenageasse os Zés, como ele: “Zé Mentor, Zé Dirceu, Zé Genoino”. Embora aplaudido, percebeu que havia cometido uma tremenda gafe, associando Lula a três acusados de corrupção que estão sendo processados no Supremo Tribunal Federal. Quando procurou Lula para desculpar-se, pois tinha ido longe demais, viu que acabara de lançar um novo slogan para a campanha petista.

“Fui inconveniente?” – perguntou ao Presidente. Ouviu a seguinte resposta: “A amizade é uma coisa que se constrói com o tempo e é preciso ser fiel aos amigos.”

A manifestação reforça a expectativa de que a reeleição de Lula representará a volta e reabilitação dos petistas e aliados acusados de corrupção (inclusive os cassados, como ex-Chefe da casa Civil, José Dirceu) e a impunidade dos que ainda esperam julgamento. Política & Verdade.

DESCASO PELA ÉTICA PROVOCA ATRITO ENTRE ARTISTAS LULLISTAS


Paulo Betti diz que política se faz com mãos sujas, mas José de Abreu pede "mãos beatas" Augusto Boal discorda do uso do termo "ética" na política e diz que tema só entra em discussão para provocar ataques eleitorais

O rescaldo do encontro no Rio entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e artistas e intelectuais na casa do ministro Gilberto Gil, na segunda-feira, provocou polêmica: as declarações do compositor Wagner Tiso e do ator Paulo Betti ao jornal "O Globo" foram condenadas por alguns dos presentes porque tanto Tiso quanto Betti disseram não se importar com os escândalos de corrupção ocorridos no governo.

"Não dá para fazer [política] sem botar a mão na merda", disse Betti. "Não estou preocupado com a ética do PT. Acho que o PT fez um jogo que tem que fazer para governar o país", completou Tiso. Procurado pela Folha, Betti sustentou seu discurso: "Não vamos ser hipócritas: eu acho que não dá pra fazer política sem sujar as mãos. Veja até agora, na história da humanidade", disse. “Acho que foi Jean-Paul Sartre quem disse, acho que numa peça, algo como “política é uma coisa em que você põe suas mãos e elas acabam sujas”.

O ator José de Abreu reprovou a atitude dos colegas. "Eu acho difícil fazer política sem colocar a mão na merda, mas acho que tem que tentar ter mãos beatas", disse ele, que pediu durante o encontro da segunda uma homenagem a José Dirceu, José Mentor e José Genoino, acusados de envolvimento com o mensalão.

Apesar de reprovar a atitude de Betti e Tiso, Abreu disse entendê-la. "Como é que você vai conversar com alguns deputados que só pensam em dinheiro? Aí você vai ter que colocar a mão na merda, é difícil", concluiu ele, que disse acreditar na existência do mensalão, a despeito da sua amizade com Dirceu. "Eu fico com o procurador-geral da República."

O ator Tonico Pereira foi mais um que condenou o desdém à ética. "Não achei legal o que eles disseram. Se você não pensar nisso como possibilidade, então é melhor desistir. Eu persigo a ética na política.”

O dramaturgo Augusto Boal não reprovou nem endossou as declarações de Tiso e Betti. Para ele, o termo "ética" não está sendo bem usado na campanha eleitoral. "Quando alguém usa a palavra ética, não revela qual a sua ética. Usa apenas para atacar alguém.”

O cineasta Luiz Carlos Barreto foi o único ouvido que concordou com Tiso e Betti. "A política é um terreno pantanoso, a ética é de conveniência. Se o fim é nobre, os fins justificam os meios", afirmou. "O que eu acho inaceitável é roubar. Eu acho que o mensalão é do jogo político, não é roubo. Dirceu e Genoino não roubaram." A única exceção aberta por Barreto é para a máfia dos sanguessugas. "Sanguessuga é roubo.

Deveriam ser fuzilados.” Tiso foi procurado pela Folha, mas sua assessoria disse que ele estava indisponível. Por LEANDRO BEGUOCIDÉBORA YURI - FSP

COMENTÁRIO:


“Não dá pra fazer política sem botar a mão na merda”... Eis, o que pensa o Wagner Tiso e o Paulo Betti. Não existe obra artística que possa resistir a tanta falta de caráter. Já, o José de Abreu, no tal jantar na casa do Gil, na segunda, pediu uma salva de palmas a José Mentor, José Dirceu e José Genoino. O Augusto Boal, acabou de receber uma pensão vitalícia como homem perseguido pela ditadura. Como disse o Reinaldo Azevedo: alguns dos nossos artistas precisam voltar a tirar aquela carteirinha que antes se exigia das atrizes, provando que não tinham doenças venéreas. Sem querer ofender as atrizes do passado nem as putas, é claro.

Ver artistas chafurdando neste caldo podre é deprimente. Estes merecem ser execrados para sempre da vida artística. Eles são uma ofensa à própria classe artística e, principalmente, à moral do público que um dia reconheceu o trabalho deles.

Entrarão para os anais da história como referência de uma ralé artística imoral. Eles merecem nosso repúdio. Pois, que acabem sua digníssima trajetória em alguma pensão para artistas idosos e esquecidos. Por Gaúcho/Gabriela (Movimento da Ordem e Vigília Contra a Corrupção)


6 Comments:

  • Complementando a lista dos farofeiros que ajudarão o Lula:


    Lula escalou a funkeira Tati Quebra-Barraco, o rapper Gabriel o Pensador e o DJ Thayde, entre outros ídolos da música jovem, para ajudar a alavancar sua campanha entre o eleitorado de 16 a 29 anos.

    Lula estará lado a lado com esses e outros artistas em um evento na Cidade de Deus, bairro periférico do Rio que se tornou mundialmente conhecido em razão do filme homônimo do diretor Fernando Meirelles.

    A visita ocorrerá em 2 de setembro e servirá para marcar o lançamento do programa de governo para a juventude.

    Outros artistas convidados são a atriz Regina Casé, a cantora Fernanda Abreu, o cantor Toni Garrido, do grupo Cidade Negra, o vocalista Falcão, do Rappa, e o rapper MV Bill.

    A coordenação de campanha do petista diz que muitos dos convidados já confirmaram presença, mas não especificou quais. "Escolhemos a Cidade de Deus pelo simbolismo que esse bairro adquiriu", disse Rafael Pops, responsável pelos temas ligados a jovens da campanha.

    Haja estômado. Quanta rendição!

    By Anonymous Sueli Costa, at 11:45 AM  

  • Para botar a mão na m......tem quer ter uma certa predisposição para à imundície, para a porcaria. Ao que parece, o artista em questão tem essa tendência. Pois é prá lá, na fossa-negra, que ele vai ser mandado. Lugar de m.....é no esgoto.

    By Anonymous Cacá, at 2:17 PM  

  • Dá para fazer política sim.. sem chafurdar na sujeira. Já vimos em outros países, políticos se suicidarem por motivos menores da "moral" . Aqui, neste país de bandidos é que é o "X" do problema!! Somos uma "FERIDA" psíquica, coisas do DNA.
    Ancestralidade- homens passaram séculos trazendo "luz e clareza" para a nossa humanidade, torna-se em vão agora seus esforços - com este tipo de primitivismo psicológico a que chegamos. A ralé da ralé no comando.

    By Anonymous Gabriela, at 3:57 PM  

  • Amigos, boa noite.

    Seria bom rever o discurso desses mesmos artistas durante a campanha de eleição do Lula. Teriam eles a mesma opinião sobre ética e política?

    Eles demonstraram que estão contra todos os brasileiros que, mais que nunca anseiam pela ética e a moralidade na política e em todos os aspectos da vida do cidadão.

    Mas, não poderíamos esperar nada diferente de quem está apoiando o Lula da Silva. Mas, que dá um nojo imenso, isso dá.

    beijos

    By Anonymous Saramar, at 7:07 PM  

  • Sobre mulla escalar funkeiros, pagodeiros para estarem sua campanha no Rio, fiz questão de ir buscar a lei que regula esta questão:

    Trata-se de infração eleitoral o showmício, “caracterizando-se em abuso de poder econômico, o que pode redundar na cassação do registro ou do diploma do candidato ou do eleito”.

    Pela legislação vigente os showmícios são proibidos nos termos do artigo 39, § 7º da lei 9504/97 com as modificações da lei 11.300/06, ficando sujeito o candidato infrator a severas penalidades.

    Será que o mulla vai mesmo querer peitar o Celso de Mello?

    By Anonymous GAUCHO, at 8:48 PM  

  • Segundo o Paulo Betti a ética do PT é a do estrume, da merda, da fedentina. Faz sentido!
    Aos crentes: comecem a orar!

    By Anonymous Adeilson, at 7:42 PM  

Postar um comentário

<< Home