movimento ordem vigília contra corrupcao

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

A VEZ DE DILMA! SAIU A INDENIZAÇÃO DA "TORTURADA"

Com o codinome "Estela", a ministra participou da fundação de organização marxista e foi presa em 1970. A reparação econômica tem um valor único de R$ 20 mil.

Ex-guerrilheira, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, vai receber do governo do Rio uma indenização por ter sido presa e torturada pelo regime militar. A compensação financeira foi aprovada no dia 14 de dezembro do ano passado pela Comissão Especial de Reparação da então Secretaria Estadual de Direitos Humanos.

Na reunião, foram analisados 48 pedidos de militantes políticos que estiveram presos nas dependências de órgãos do governo estadual entre 1º de abril de 1964 e 15 de agosto de 1979. Segundo o atual subsecretário de Direitos Humanos, Lourival Casulo, que assumiu o cargo no mês passado, a reparação econômica é simbólica, e tem um valor único de R$ 20 mil. "Acredito que para as pessoas que entram com o requerimento, o mais importante não é o dinheiro, mas o reconhecimento do Estado de que estava errado", disse ontem ao Estado.

Além da ministra, outras 18 pessoas tiveram seus processos aprovados em dezembro, enquanto o restante foi indeferido por falta de documentação. A reparação concedida está prevista na Lei 3.744, em vigor desde dezembro de 2001. Desde então, deram entrada na secretaria 1.115 processos, sendo que 738 foram deferidos, e apenas 140 receberam a indenização até agora.

Militância
A ministra entrou na militância aos 19 anos, quando estudava Economia. Com o codinome "Estela", participou da reunião de fundação da organização marxista VAR (Vanguarda Armada Revolucionária)-Palmares, em Mongaguá, no litoral paulista, em 1969. Em janeiro do ano seguinte, foi presa.

Dilma teria participado do assalto à casa de uma amante do ex-governador de São Paulo, Adhemar de Barros, no Rio. A ministra nega e diz que esteve envolvida apenas com o planejamento da ação. Estadão

ZÉ DIRCEU O MENTIROSO (COMANDANTE DANIEL)
Em fevereiro de 2002, a Comissão de Anistia já havia aprovado concessão de indenização de R$ 59,4 mil para o José Dirceu, por ter sido obrigado a abandonar o País por onze anos, no regime militar. "O Estado brasileiro cassou minha nacionalidade e me baniu do País", afirmou o petista que, entre outras façanhas, trabalhou para os serviços de inteligência cubanos.

A verdade é bastante diferente: José Dirceu era preso político e saiu do país em 1969 com mais 14 pessoas em troca da liberdade do embaixador norte-americano Charles Elbrick, seqüestrado por um grupo ligado ao MR-8. Saiu porque quis e mediante outra ação criminosa. MídiaSemMáscara - Leia mais

JOSÉ GENOÍNO LEVOU 100 MIL PARA “ALIVIAR AS MARCAS NA ALMA”
Preso e torturado por participar da Guerrilha do Araguaia durante a ditadura militar, o José Genoino vai receber R$ 100 mil, depois que seu pedido de anistiado político foi aprovado pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. "Essa indenização, do ponto de vista legal e ético, é para as marcas na alma e no corpo", disse Genoino à Folha.

A decisão saiu um dia após o petista ter sido apontado pela Procuradoria Geral da República como integrante da "quadrilha" que operava o mensalão pago aos congressistas para que apoiassem o governo Lula.

Preso na fase inicial da guerrilha, em 1972, Genoino foi um dos poucos que sobreviveram. Nos anos seguintes, os militares não faziam mais prisioneiros - matavam os guerrilheiros. Torturado, o petista ficou preso até 1977.

A indenização será em uma parcela única. Genoino não terá direito a pagamento mensal, como ocorre com outros presos políticos, porque na época não tinha emprego. O valor é calculado com base em como a carreira do anistiado teria evoluído se não tivesse sido interrompida pela ditadura. Mas o ex-presidente petista disse que, ainda que tivesse direito, não gostaria desse benefício: "Sempre defendi a tese de que todos os anistiados não recebessem mais do que R$ 100 mil". Após deixar a presidência do PT, ele se aposentou pela Câmara e ganha mais de R$ 8.000 mensais. FSP – 14/04/2006

DESINFORMAÇÃO CONTÍNUA, MARCA DA SAFADEZA
A abertura total, irrestrita e recíproca dos arquivos sobre os “anos de chumbo” que as esquerdas desencadearam deveria ocorrer. Eles mentem desbragadamente, inventam coisas incríveis, como estamos vendo atualmente no mar de lama que está quase encobrindo o Alvorada, o Planalto e a granja do Torto, com todos os seus comensais e farristas às custas do dinheiro do povo. Por
José Luis Sávio Costa novembro de 2006 - MidiaSemMascara.org. Leia mais

LEIAM TAMBÉM SOBRE A “FARSA DO ARAGUAIA”
Entrem em
http://www.reservaer.com.br/, acessem a “Biblioteca Virtual” e leiam lá, na pág. 5, o livro “A Farsa do Araguaia”, está tudo muito bem explicado.

E AS VÍTIMAS DO TERROR?
Cerca de 120 militares foram mortos por militantes de esquerda durante o regime militar. Em janeiro de 2001, o presidente da República em exercício, Marco Maciel, enviou ao Congresso Nacional quatro projetos de lei concedendo pensão especial a vítimas de violência política durante o governo militar. O único vivo a ser beneficiado com uma pensão de R$ 500,00 foi o ex-piloto Orlando Lovecchio Filho, que, em março de 1968 perdeu uma perna, na explosão de uma bomba colocada no Consulado americano, em São Paulo. Lovecchio, que na época tinha 22 anos, estava prestes a tirar o brevê de piloto comercial. Não teve só a perna amputada, mas também sua carreira. Sérgio Ferro, o terrorista que colocou a bomba, vive hoje em Paris, a capital preferida de nove entre dez defensores do proletariado.

Para quem ainda não leu, está convidado a "passear" pelos arquivos da verdadeira História. Preparamos esta seleção de matérias do MídiaSemMáscara sobre o assunto. Não são matérias novas, porém elucidam sobre estes algozes que, sob a mentira de combater uma ditadura militar, na verdade queriam implantar uma ditadura comunista em nosso país.

A DETURPAÇÃO DA ANISTIA
A Lei da Anistia foi o pretexto para que o dinheiro público fosse utilizado numa autêntica farra por esquerdistas e ex-terroristas
.

Aqui, são reproduzidos dois artigos já publicados pelo MSM,onde é demonstrado como um instrumento criado com a finalidade de superar obstáculos para uma paz necessária ao país, foi totalmente descaracterizado para que oportunistas e revanchistas ganhassem muito dinheiro e pudessem humilhar as forças de segurança que lutaram contra o terror comunista no Brasil. Por Redação MSM - setembro de 2004 - Leia mais

PENSÕES MISTERIOSAS
Os comandos militares não podem ficar indiferentes às decisões da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça quanto à distribuição de prêmios e pensões vitalícias aos ''perseguidos da ditadura''. Por Themístocles de Castro e Silva em 06 de julho de 2004 © MidiaSemMascara.org - Leia

AÇÃO ENTRE AMIGOS
Enquanto se estabelece uma ação entre amigos beneficiando, em muitos casos, terroristas, guerrilheiros, seqüestradores, ladrões de banco e assassinos que tumultuaram inutilmente a vida nacional durante a Guerra Suja, mais de uma centena de suas vítimas, são esquecidas ou recebem verdadeiras esmolas. Por
Percival Puggina - julho de 2004 - MidiaSemMascara.org - Leia mais

INDENIZAÇÃO PARA FILHOS DE TERRORISTAS
Resumo: Agora a sociedade terá de pagar também pelos traumas que os filhos de antigos terroristas sofreram por causa do caminho que seus pais escolheram. Por Carlos Alberto Brilhante Ustra em novembro de 2005 - MidiaSemMascara.org - Leia aqui

VÍTIMAS DO TERRORISMO EM MESES DE FEVEREIROS PASSADOS
Em fevereiro, reverenciamos a todos os que, em meses de fevereiros passados, tombaram pela fúria política de terroristas. Cabe-nos lutar para que recebam isonomia no tratamento que os “arautos” dos direitos humanos dispensam aos seus assassinos, que hoje recebem pensões e indenizações do Estado contra o qual pegaram em armas.

Move-nos, verdadeiramente, o desejo de que a sociedade brasileira lhes faça justiça por terem perdido a vida no confronto do qual os seus verdugos, embora derrotados, exibem, na prática, os galardões de uma vitória bastarda, urdida por um revanchismo odioso.

A esses heróis o reconhecimento da Democracia e a garantia da nossa permanente vigilância, para que o sacrifício de suas vidas não tenha sido em vão. – Portal Ternuma

20/02/70 – Antônio Aparecido Posso Nogueró - (sargento PM – São Paulo)
Morto pelo terrorista Antônio Raimundo de Lucena quando tentava impedir um ato terrorista no Jardim Cerejeiras, Atibaia/SP.

20/02/71 – Américo Cassiolato - (Soldado PM – São Paulo)
Morto por terroristas em Pirapora do Bom Jesus.

20/02/71 – Fernando Pereira - (Comerciário – Rio de Janeiro)
Morto por terroristas quando tentava impedir um assalto ao estabelecimento “Casa do Arroz”, do qual era gerente.

01/02/72 – Iris do Amaral (Civil – Rio de janeiro)
Morto durante um tiroteio entre terroristas da ALN e policiais. Ficaram feridos nesta ação os civis Marinho Floriano Sanches, Romeu Silva e Altamiro Sinzo.
Autores: Flávio Augusto Neves Leão Salles (“Rogério”, “Bibico”) e Antônio Carlos Cabral Nogueira(“Chico”, “Alfredo”), ambos da ALN.

05/02/72 – David A. Cuthberg

COMENTÁRIO:
Graças a tal "Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos", nomeada por FHC - sob a inspiração maligna de José Gregori, chefe da "Secretaria Especial dos “Direitos Humanos" os “direitos” dos subversivos, narcotraficantes, narcoterroristas, seqüestradores, invasores de propriedades particulares etc., foram garantidos. Hoje, eles deitam e rolam em suas polpudas "indenizações", que se estendem até mesmo as suas famílias.

Para se ter idéia da seriedade desta Comissão e de como ela trabalha, o caso de Wlademiro Jorge Filho, "desaparecido" em 1968 é exemplar. A Comissão (ouvidos sindicalistas que afirmaram ser ele um ativista político e participante da guerrilha do Caparaó, preso, torturado e morto pela "ditadura militar"), concedeu a sua família cem mil reais de indenização. Eis que o "defunto" apareceu, declarando que abandonou sua família, naquela época, por motivos particulares, que nunca foi ativista político nem ouvira falar da referida guerrilha.

As aposentadorias especiais de anistiados nasceram de uma interpretação distorcida da lei e da Constituição. Foram 2.137 declarações de anistia que se transformaram em passaporte para o guichê do INSS. Simultaneamente, procede-se à distorção do disposto na Lei da Anistia, sempre aplicada em favor e benefício dos subversivos, que se esmeram em ataques e acusações sem provas; exigências de exonerações e demissões; contestação de promoções; julgamento e condenação de militares. Vide o caso do Coronel Ustra. Ele é a bola da vez.

Para os traidores da Pátria todas as benesses possíveis representadas pelos cargos que ocupam em todos os Poderes, escalões e níveis de governo. Se mortos, estátuas, memoriais, nomes de logradouros e instalações, apoio financeiro a filmes, peças teatrais, livros que perpetuem os malfeitos degradantes que cometeram contra o Brasil e eleve à condição de "novos heróis da Nação”.

Nossa história é uma grande farsa e precisa ser passada a limpo urgentemente. Precisamos recontá-la aos nossos filhos, aos nossos netos, sob pena deles continuarem doutrinados nesta eterna mentira sobre a ditadura. Este País que ensinam para eles nas escolas e nos livros não existe. Digam-me o que é pior: botar um fuzil nas mãos de uma criança de 7 anos, como fazem os grupos guerrilheiros, ou ensiná-la a idolatrar terroristas e assassinos desde cedo?

O Brasil hoje é resultado desta mentira. E a maior prova disto é que Lula da Silva foi reconhecido por duas vezes, como seu "representante legítimo". Coisa de povo alienado. Portanto, esta tal Estela (a guerrilheira Dilma), também está perfeitamente "habilitada" a gerenciar experiências sobre os rumos deste país. Que esbórnia virou isto daqui!

Por Gaúcho/Gabriela (MOVCC)

2 Comments:

  • Burro, Zè Dirceu não é. E sabe muito bem enrolar os fatos em seu favor. É cínico. Vejam, amigos, no Ucho, a campanha contra a anistia. As vítimas dos terroristas deveriam se unir também e exigir indenização do Estado. Não somos todos iguais, diante da lei? Assim, eu creio, muita mentira iria aparecer. beijos

    By Anonymous Saramar, at 5:03 PM  

  • Saramar!

    Aquele funcionário do congresso, vítima dos terroristas do MST, podia tbém pleitear indenização. Sei que ele foi para o hospital com danos cerebrais. E, todos do passado, e do presente, vítimas deste bando de assassinos terroristas, deviam pleitear indenizações. Até os fazendeiros invadidos pela "corja descendentes" dos crápulas, deviam se unir, e pedir indenizações.

    By Anonymous gabriela, at 7:05 PM  

Postar um comentário

<< Home