movimento ordem vigília contra corrupcao

quinta-feira, janeiro 04, 2007

OS PARCEIROS SIMBIÔNTICOS

Lula foi ajudado por uma oposição que se esmerou em poupá-lo, estendendo a tábua de salvação para livrá-lo do naufrágio.

O FATO é que começamos o ano 5º da "Era Lula" sem oposição no país. Tal como o governo, a oposição partidária no Brasil também constitui fenômeno inédito. Segundo ela, a vitória eleitoral terá sido uma espécie de anistia para os crimes do governo corrupto de Lula da Silva. Assim, vamos esquecer tudo. Vamos parar de ficar cobrando de onde veio o dinheiro do mensalão e do falso dossiê e o que faziam os homens de confiança de Lula na trama, quem traiu o presidente, como foram usados os cartões corporativos da Presidência, onde foram parar aquelas cartilhas...

Apostando todas as fichas na loteria do calculismo eleitoreiro, a oposição colheu o óbvio: consagrou a impunidade dos malfeitores e a continuidade da "sofisticada organização criminosa" que se instalou no Planalto.

Tenho uma tese a esse respeito: só foi possível a eclosão do fenômeno político inédito que estamos vivendo no Brasil desde 2003, com Lula e o PT no poder, devido à existência de um partido com as características do PSDB. Eles, PT e PSDB, dão a impressão de parceiros simbiônticos. Uma crítica mais ácida diria que o PSDB fez o papel de "Kerenski brasileiro". Mas essa foi uma conseqüência objetiva do seu comportamento fora do poder, sem nenhum desdouro para a gestão e as intenções democráticas do estadista Fernando Henrique Cardoso.

Ademais, o colaboracionismo oposicionista foi o resultado do comportamento adotado pelos dois principais partidos de oposição, e não uma orientação dessas agremiações. Tal comportamento evoluiu, manifestando-se como renúncia de ser e fazer oposição (2003, ano em que os tucanos foram atacados pela "síndrome da oposição responsável"), passando pela vacilação e pela leniência tática (2004 e parte de 2005), avançando para características menos colaborativas (2005, no auge do escândalo do mensalão), mas recuando novamente para formas implícitas ou explícitas de conivência (a partir de agosto de 2005 até o início formal da campanha eleitoral em agosto de 2006).

Lula não deveria ser mal-agradecido. Ele deve tudo às oposições, sobretudo aos tucanos. Ele jamais foi abalado pelo PSDB e, sim, por suas próprias trapalhadas e as dos seus auxiliares que, uma vez descobertas, não poderiam deixar de ser denunciadas pela imprensa. Pelo contrário, Lula sempre foi ajudado por uma oposição que se esmerou em poupá-lo e blindá-lo e, de agosto de 2005 até o final daquele ano, construiu uma operação de resgate do presidente, estendendo-lhe a tábua de salvação do palanque de 2006 para livrá-lo do naufrágio. Deu no que deu.

Não contente com isso, a oposição ainda lhe fez o favor de não travar a decisiva pré-campanha, de janeiro a agosto de 2006. Enquanto o PSDB aguardava, apalermado, o início do horário eleitoral, durante oito meses, Lula, disputando sozinho, praticamente dobrou as suas intenções de voto, pulando, segundo o Datafolha, de um patamar de 33% (no início do ano passado), para 41% (em março), para 43% (em maio), para 46% (em junho) e para 49% (em agosto). Deu no que só poderia dar mesmo.

Eis-nos, agora, novamente na tempestade. Lula recuperou a sua nau, mas a nossa está à deriva. Nossos pilotos abandonaram o barco, pressurosos como sempre, para cuidar de seus próprios interesses. Quando tudo isso passar, será que eles não terão vergonha de contar para seus filhos e netos o ridículo papel que desempenharam nesta história? Eu teria.

Quando tudo isso passar. Mas... e se não passar assim tão rapidamente? E se estivermos apenas no início de um período regressivo de longa duração? Quem vai reagir? Quem vai resistir?

Se você é um democrata, deve estar indignado. Mas como você foi abandonado, é possível que tenha feito um propósito nesta entrada de 2007: imitar as oposições e dizer que a vida é assim mesmo. Não importa se Lula continuar avacalhando o Brasil e urdindo uma maneira de não sair (de fato) do poder: você dirá que não tem nada com isso. Pior: você pode, imitando mais uma vez as oposições, só se mexer se surgir um movimento oposicionista (de fato), propondo retirar Lula do poder. Aí, sim, você marchará ombro a ombro com os bravos tucanos para defender a governabilidade.

Sorte sua se, como ocorre com esses propósitos que fazemos no início de cada ano, você não cumprir o prometido. Nem que seja pela falta de virtude, desejo que você seja poupado da vergonha de ter que explicar para os seus filhos e netos as razões pelas quais resolveu dobrar a espinha. São os meus votos de Ano Novo. Por
Augusto de Franco - FSP

RETROCESSO ACELERADO
A palavra mesmice talvez se revele, afinal, imprópria para descrever o que poderá ser o segundo mandato do presidente Lula. A previsão de quatro anos de déjà vu é compreensível, no entanto. Toma como referência o contraste entre o sonante palavrório lulista destes dias, a começar do “acelerar, crescer e incluir” prometidos no discurso inaugural, e, de outro lado, a sensação igualmente habitual de que o comandante do governo não sabe para onde conduzi-lo nem, muito menos, perde o sono por causa da paralisia que o domina desde que a administração foi capturada pela reeleição. A realidade é outra, pode-se dizer.

O governo, nisso incluído o esquema petista de poder, já começou a rodar a 100 por hora - com a alavanca de câmbio na posição de marcha à ré, bem entendido. O que se vê acelerar é um retrocesso perto do qual a mesmice seria o menor dos males. Editorial Estadão -
Leia mais

POPULISMO CORPORATIVO? SEM PROBLEMAS, O CONTRIBUINTE PAGA
A praga do populismo parece que veio para ficar. Quanto mais o povo é humilhado e se humilha por conta própria, mais sua imagem fictícia, minuciosamente construída, é utilizada nos meios de comunicação governamentais. É um tal de mostrar uma cara nordestinizada do povo brasileiro em plataformas de petróleo limpinhas, em filmes muito bem financiados pelo povão sobre um tal “Brasil profundo”... por Gerson Faria - MidiaSemMascara.org – Leia mais

R$ 86 MIL POR ‘TAMPÃO’ DE 1 MÊS
Câmara não funciona, mas 23 suplentes terão regalias de deputados
Em janeiro, 23 suplentes de deputado terão direito a todas regalias dadas a titulares, durante um mandato-tampão. Cada um deles custará R$ 86 mil entre salários, verba de gabinete, pagamento de gastos nos Estados, auxílio-moradia, correios e telefones. Na lista, há quatro paulistas. Por que a Câmara vai gastar com os 23 suplentes ‘de um mês só’ cerca de R$ 2 milhões?
Leia mais

VIÚVA DE PASSAGEIRO DA GOL TEM PEDIDO NEGADO PELO STJ
O presidente do STJ, ministro Raphael de Barros Monteiro Filho, negou o pedido de liminar da viúva de Francisco Augusto Marques Garcia Júnior, passageiro morto no acidente aéreo com o Boeing da Gol em outubro do ano passado. Patrícia Abrahim Barbosa Garcia e seus dois filhos menores pretendiam conseguir informações sobre a investigação para apuração das responsabilidades pelo acidente.

No caso, Patrícia impetrou o mandado de segurança com pedido liminar contra ato do ministro de Estado da Defesa, que, por meio de ofício, indeferiu o pedido de informações e extração de fotocópias de todos os documentos e peças dos autos de investigação para apuração das responsabilidades pelo acidente aéreo ocorrido com o Boeing 737-800, da empresa aérea Gol, e a aeronave Legacy, todas requeridas com a finalidade de instruir ações indenizatórias.
Leia mais

GARANTINDO O “DIREITO” DO CRIMINOSO
STJ NEGA PEDIDO DE PRISÃO DE PIMENTA NEVES
O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Barros Monteiro, confirmou nesta quarta-feira que o jornalista Antônio Marcos Pimenta Neves tem o direito de ficar solto. Neves foi condenado pelo assassinato da também jornalista Sandra Gomide.

Monteiro rejeitou um pedido do advogado da família de Sandra, Sergei Cobra Arbex, e do Ministério Público para que fosse reconsiderada decisão tomada em dezembro pela ministra Maria Thereza de Assis Moura que garantiu o direito do jornalista à liberdade. Para recusar o pedido, Monteiro alegou razões técnicas. "O presidente do STJ não é órgão revisor das decisões proferidas pelos srs. ministros integrantes da Corte", afirmou.

Antes da decisão da ministra Maria Thereza de Assis Moura, Pimenta Neves foi incluído na lista de procurados da polícia. Isso porque ele não foi encontrado pela polícia após o Tribunal de Justiça (TJ) ter determinado a sua prisão.
O Estado de São Paulo

DOMINANDO E ENGOLINDO TUDO
HÉLIO COSTA QUER CRIAR REDE DE RÁDIO ESTATAL NO PAÍS E ACABAR COM “A VOZ DO BRASIL”
O governo estuda criar um sistema público nacional de rádio, que alcance todo o País, informou o Estado. Os detalhes do projeto serão apresentados ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no início de fevereiro, pelo ministro das Comunicações, Hélio Costa. A idéia é ampliar a estrutura federal já existente na Rádio Nacional, que pertence ao Sistema Radiobrás.

"Acho que, no momento em que se criar essa estrutura do rádio nacional, você pode começar a conversar sobre a possibilidade de acabar com A Voz do Brasil", disse o ministro. Todas as emissoras de rádio do País são obrigadas por lei a transmitir, diariamente, o programa radiofônico.
Leia mais

“SEM SUSTO” E SEM A MENOR DISPOSIÇÃO DE TRABALHAR - 1
LULA QUER MUDAR PREVIDÊNCIA, MAS SÓ A PARTIR DE 2011
Lula da Silva deseja aprovar no segundo mandato uma reforma da Previdência para os setores público e privado cujas regras só venham a entrar em vigor depois de deixar o poder em 31 de dezembro de 2010. Lula decidiu criar um conselho com representantes de trabalhadores, empresários, aposentados e do governo para elaborar essa proposta e encaminhá-la ainda neste ano ao Congresso. A intenção presidencial de não mudar regras em seu governo está mantida. Nas palavras de um ministro, o presidente deseja fazer uma reforma da Previdência "sem susto". Leia mais

SEM A MENOR DISPOSIÇÃO DE TRABALHAR – 2
LULA ADIARÁ AO MÁXIMO ESCOLHA DE MINISTROS
"O Lula não conversou com a gente e nós concordamos que, quanto mais tarde for (a reforma ministerial), melhor", resumiu Renan Calheiros. "O próprio Lula disse que vai segurar esta questão (mudanças na equipe) ao máximo", destacou.

Diante deste cenário de osmose e vagabundagem suprema, Lula vai passar os próximos dez dias descansando no Guarujá. Seguindo o belo exemplo do Lula da Silva e de nove ministros de Estado que decidiram tirar férias neste período, Renan também vai vagabundear em Maceió.
Leia mais

INCLUINDO O PAÍS NO ROTEIRO DO TERRORISMO
PROJETO DEFINIRÁ ATAQUES COMO ATO TERRORISTA

Proposta da União quer enquadrar como terrorismo ações que, por exemplo, criem "estado de pânico ou insegurança na sociedade”.
Gabinete de Segurança Institucional já esboçou 55 artigos de projeto de lei; idéia é encaminhar proposta à Casa Civil até março.

As dificuldades de chegar a um texto final começam por separar atos praticados por organizações criminosas, que buscam obter lucro, e por grupos terroristas, que têm objetivos políticos. Se você enquadra essas organizações criminosas como terroristas, você dá um cunho político a elas, mas isso o governo não vai fazer. É lógico que não, não é? Assinante FSP
Leia mais

COMENTÁRIO
A foto de hoje utilizada pelo Blog não traduz com exatidão uma relação de simbiose. Mas a imagem pela qual optamos reflete o sentido, o caráter da coisa, que julgamos muito apropriado para a matéria do Augusto de Franco.

Por Gaúcho/Gabriela (Movimento Ordem e Vigília Contra a Corrupção)


1 Comments:

  • PARABENS POR SUA LUCIDEZ.JÁ É MAIS QUE HORA DA SOCIEDADE BRASILEIRA SE ORGANIZAR CONTRA ESSE ESTADO DE COISAS E VOCÊS ESTÃO DANDO UM OTIMO EXEMPLO.PODEM CONTAR COMIGO.ONDE ESTIVER FAREI PROPAGANDA DESSE BLOG PARA IRMOS DESPERTANDO AS PESSOAS QUE ESTÃO SE OMITINDO.OBRIGADA EN MOME DOBRASIL QUE TRABALHA E PAGA AS CONTAS!
    SUCESSO!

    By Anonymous MARINETE ELBINK, at 12:04 PM  

Postar um comentário

<< Home