movimento ordem vigília contra corrupcao

quarta-feira, janeiro 03, 2007

INÍCIO EM ANTICLIMAX

O NOVO mandato de Lula da Silva começou sem público, sem planos e sem equipe. Na segunda-feira chuvosa de Brasília, a posse de um presidente reeleito com mais de 58 milhões de votos se reduziu a mera formalidade.

Indolência, inoperância e mesmice se podem esperar de um governo que inicia um período de quatro anos de gestão sem definir quem ocupará os ministérios. Não se sabe a cargo de quem estará a execução do assim chamado Plano de Aceleração do Crescimento. Pudera, apenas um conjunto indefinido de assessores poderia estar à frente de um acervo inexistente de propostas.

Vêm de longe as demonstrações presidenciais de inapetência para com as tarefas administrativas. A queda dos principais assessores de Lula ao longo do primeiro mandato lhe deu diversas oportunidades para tomar as rédeas do seu governo. Não soube ou não quis agarrá-las; preferiu investir todas as suas energias na edificação de seu próprio mito, um eco de Getúlio.

Ocorre que a opção pela ligação direta com as massas perde eficácia quando desaparece do horizonte a perspectiva da reeleição. A melancólica cerimônia de posse é apenas um prenúncio da modorra que prevalecerá no segundo mandato caso Lula não substitua a política do aplauso fácil por planos, metas, quadros e trabalho obstinado.

O tal PAC, por exemplo, deveria ter começado com um sinal firme de que as despesas de manutenção da máquina federal iriam cair. As medidas anunciadas em dezembro para o reajuste do salário mínimo, porém, vieram no sentido contrário. De que caixa mágica Lula pretende tirar dinheiro para ampliar os investimentos em infra-estrutura, como prometeu anteontem?

O fato, lamentável, é que Lula não tem a mínima idéia sobre o que fará à frente do Executivo federal até 31 de dezembro de 2010. Trata-se de receita certa para a aceleração do desgaste político num segundo mandato. :Editorial Folha de São Paulo

POPULISMO SEM FIM - 1
“TEMOS QUE GASTAR” DEFENDE LULA PARA ÁREA SOCIAL
O Lula da Silva disse ontem que só o Estado tem “coração grande” para prestar serviços de energia e telefonia à população excluída, que mora longe dos grandes centros. Em solenidade no Palácio do Planalto, ele defendeu programas de governo sem retorno financeiro, prometendo levar energia elétrica para todas as residências até o final de 2008. “O Estado não está pensando em renda, está pensando em cidadania”, afirmou. “Isso nós vamos cumprir, custe o que custar.”
Leia mais

POPULISMO SEM FIM - 2
Lula está insatisfeito com o desempenho de “ações sociais” do desgoverno federal para a juventude em metrópoles. Ele estuda uma novidade para a área social do segundo mandato: um programa com foco na juventude das grandes cidades. Seria uma espécie de "Bolsa Jovem", segundo palavras do presimenti em conversas reservadas para dizer que deseja uma ação que emule o Bolsa Família, principal programa “esmolístico” do desgoverno.
Leia mais

DÍVIDAS DE 2006 AMEAÇAM INVESTIMENTO NESTE ANO
O segundo mandato de Lula da Silva começa com um saldo devedor recorde de R$ 17,1 bilhões em investimentos não pagos. São compromissos de gastos assumidos no ano eleitoral de 2006 e, numa parcela menor, em anos anteriores. Eles ameaçam uma das principais promessas feitas pelo Lula na segunda-feira, no discurso de posse: ampliar os investimentos públicos. Em 2007, o governo terá de destinar para essas contas pendentes a maior parte do dinheiro dos impostos que poderia usar em investimentos. Se decidir pagá-los, logicamente.
Preocupante
A mais recente tentativa de impor limites extras aos chamados restos a pagar foi abortada por Lula na última sexta-feira. Ele
vetou artigo da Lei de Diretrizes Orçamentárias que limitaria as contas pendentes de investimento e custeio da máquina em 2007 a 70% dos restos a pagar de 2006. Leia mais

VIOLÊNCIA: LULA E O DISCURSO PICARETA
- Há uma hora em que temos de dizer: “Chega de picaretas!” Lula afirmou nesta terça que gente que põe fogo em ônibus para matar fritado um grupo de pessoas inocentes não pode ser enquadrada na mesma lei que pune crimes comuns. Ah, é???? Que este senhor nos diga, então, por que seu ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, militou contra a lei dos crimes hediondos. O próprio Apedeuta assinou uma portaria criando dificuldades adicionais para a aplicação do Regime Disciplinar Diferenciado nos presídios. O que ele quer? Qual é a sua proposta? Lula quer sentir a indignação do cidadão comum, mas não quer sentir o peso de governar. Qual é a proposta, meu senhor? Blog Reinaldo Azevedo

- O crime tornou-se organizado porque soube cavalgar a desorganização do Estado. E nada faz crer que a desorientação estatal seja decorrência da falta de leis. Leis há em profusão. Apesar disso, vive-se um período de rara igualdade no crime, hoje organizado em todas as classes. Com uma diferença: delinqüentes de certos estratos da sociedade conseguem dar aos seus próprios crimes uma aparência de hedionda legalidade. O fenômeno é mais corriqueiro justamente entre os brasileiros responsáveis pela elaboração das leis. Numa atmosfera assim, tão conspurcada, fica difícil deter a organização do crime. Blog do Josias

- LULA NÃO SABE DE NADA! ARGH!
Para quem está aí há 4 anos e ainda não sabe que estes bandidos já não dão qualquer importância à vida, quanto mais à prisão... Prisão para traficante, com a certeza que irá para junto de sua facção dentro da cadeia, é seguro de vida. Todos sabem que ou morrem ou serão presos até os 25 anos. Tornar a pena maior não serve de nada. O que serve é ter uma ação de segurança pública eficaz para impedir que a atividade -tráfico de drogas- continue e prospere. O que cabe ao governo federal é assumir -como função sua- um delito sem fronteiras e não ficar no blá,blá,blá... de que vai apoiar, ajudar... Tem que entrar no jogo de corpo inteiro como ator central dele. No país todo! Blog C. Maia

DESCOBERTAS MAIS FRAUDES DA MÁFIA DOS SANGUESSUGAS
O Congresso Nacional sepultou as denúncias contra parlamentares acusados de envolvimento com os sanguessugas, mas continuam a ser desvendadas fraudes na compra de ambulâncias com dinheiro do Orçamento. A Controladoria Geral da União (CGU) confirmou novas irregularidades em convênios firmados por quatro municípios com empresas do grupo Planam, beneficiárias do esquema de corrupção. As cidades ficam no Mato Grosso, Pará e Rio de Janeiro.

Foram encontrados ainda problemas no programa BOLSA FAMÍLIA, como a falta de localização de beneficiários nos endereços que constavam no banco de dados do programa e a concessão indevida do benefício a famílias com renda per capita acima do estabelecido em lei. No total, a controladoria fiscalizou recursos da ordem de R$ 395,1 milhões, repassados pela União para a execução descentralizada de programas federais, em diversas áreas como educação e saúde.
Leia mais

ESTRADAS MATAM MAIS QUE BOEING DA GOL NO FERIADÃO
Houve 3.272 acidentes nas estradas brasileiras durante os feriados de final de ano –1.743 no Natal e 1.529 no Ano-Novo. Noves fora os 2.389 feridos, produziram-se 184 mortos. São 30 cadáveres a mais do que o número de vítimas da queda do Boeing da Gol, em 29 de setembro de 2006. No maior acidente da história da aviação brasileira, morreram 154 pessoas. Os dados foram divulgados pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), responsável pela fiscalização de 60 mil quilômetros de estradas em todo país. Blog do Josias

SÓ FALTAVA ISTO!
LULA DA SILVA NA MINI-SÉRIE “AMAZÔNIA”
Lula pode vir a ser representado na nova mini-série da Globo, ‘Amazónia – De Galvez a Chico Mendes’. Glória Perez, que assina a produção, pretende colocar a figura do presimenti do Brasil nesta obra por considerar que Lula da Silva protagonizou “um momento muito marcante na vida de Chico Mendes”.
A superprodução conta a história do Acre, desde 1899, altura em que os bolivianos e brasileiros lutavam pela posse da terra, até 1988, ano em que Chico Mendes acabou assassinado. Para a mini-série foram erguidas, no Acre e Amazónia, quatro cidades cenográficas, onde mais de 150 profissionais da TV Globo e 600 figurantes passaram quase três meses em gravações. Esta notícia é de um jornal de Portugal
Correio da Manhã

Por Gaúcho/Gabriela (Movimento da Ordem e Vigília Contra a Corrupção)

5 Comments:

  • Quereria saber - o que parece tão difícil - se não é errado, entre tantos seres vivos que praticam a violência, ser o único ou um dos poucos não violentos, não é diferente de querer saber se seria possível ser sóbrio entre tantos embriagados, e se não seria melhor que todos começassem logo a beber." (Leon Tolsto).

    Começando achar que todos são embriagados. Achar este Chico Mendes + Lula da Silva alguma coisa aproveitável, é estar em pleno estado de embriaguês. Os cineastas brasileiros estão empobrecidos de boas histórias. Cansei desta gente, destes temas idiotas..de cangaceiros dos tempos do atraso. Cansei, destes estrangeiros doentes, que enaltecem o que há de pior neste país.. os bugres corruptos. Chega de atraso, chega de beber!!

    By Anonymous Gabriela, at 3:05 PM  

  • Creio que Lulllla realmente deveria aparecer na série Amazônia.

    Lulla, afinal, é o inspirador de muitos sindicalistas que passaram a encher o saco e viverem no ócio.

    Mas, tudo deveria ser bem dosado: Mais ócio e encheção de saco em doses moderadas; Chico Mendes fez ao contrário e deu no que deu.

    Pena que o Lulla não fez o mesmo.

    SDS.

    By Blogger CAntonio, at 3:33 PM  

  • Chico foi um dos fundadores e dirigentes do PT no Acre. Participou de comícios na região juntamente com Lula. Em 1980, Chico foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional por suposto envolvimento com o assassinato de um capataz de uma fazenda.

    Chico Mendes incitava posseiros à violência. Foi julgado no Tribunal Militar de Manaus e conseguiu livrar-se da prisão preventiva. Em 1982, candidatou-se a deputado estadual pelo PT, não conseguindo eleger-se.

    Muito bem. "A construção do "Projacre", segundo s FSP, contou com o apoio do então governador do Estado, Jorge Viana (PT), e o incentivo da ministra acreana e também petista Marina Silva (Meio Ambiente)”. Glória Perez não deixou claro de que forma eles colaboraram, mas colaboraram.

    Ou seja: É a lavagem cerebral sistêmica na “produção cultural” servindo ao Estado de forma patética. É o Lulapetismo buscando o controle ideológico da produção artística para legitimar as ações do cangaço.

    By Anonymous JOAQUIM, at 5:33 PM  

  • Esqueci:
    Tudo isso, com o nosso dinheiro!

    By Anonymous Joaquim, at 5:40 PM  

  • Lula ficaria super bem nessa mini-série fazendo papel de mula. Animal de tração. Acredito que o extrato dos seringais - a borracha - era transportada no lombo desses animais. Só vai ter um problema: vai ser difícil conseguir gravar alguma cena com o beócio empacado e preguiçoso. Vai ter que ser tocado na chibata porque senão, não vai sair cena nenhuma. Se bem que a mula é um animal trabalhador. Sei lá. Talvez ele represente melhor o papel de piranha.

    By Anonymous LU, at 7:28 PM  

Postar um comentário

<< Home