movimento ordem vigília contra corrupcao

quinta-feira, novembro 23, 2006

OS AMIGOS DO REI

FARC DIVULGAM CARTA EM QUE SAÚDAM LULA PELA REELEIÇÃO

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) enviaram nesta quarta-feira (22) uma "saudação bolivariana" ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o parabenizou pela sua recente vitória eleitoral, que lhe garantiu mais quatro anos de mandato, classificando-o como filho predileto do Brasil.
As Farc, uma força guerrilheira de 17.000 combatentes, costuma enviar saudações aos governos de esquerda da América Latina.

"O mundo é testemunha de que o povo brasileiro fez das urnas eletrônicas o sacrário de sua vontade soberana, pois transformou a reeleição do presidente Lula em uma lição de soberania popular, em uma manifestação clara de rejeição às velhas formas de governo", disse a guerrilha em uma carta enviada por email.

As Farc anunciaram que respeitarão o território do Brasil e que estão dispostas a estabelecer relações políticas com os governos e populações de países vizinhos. O Brasil compartilha com a Colômbia uma fronteira terrestre de 1.645 quilômetros.

As Farc, que afirmam lutar pela implementação do socialismo num país de mais de 41 milhões de pessoas com uma grande distância entre ricos e pobres, reiterou suas críticas aos Estados Unidos e ao governo do presidente colombiano, Alvaro Uribe, que promove uma agressiva campanha militar para combater a guerrilha com o apoio de Washington. - Reuters/G1

*

POPULISTA, NÃO!
"Populismo perde apoio na América Latina", comemorou o "Wall Street Journal", na primeira página. A "onda está se rompendo" e os eleitos se sustentam numa "força mais poderosa: a estabilidade".

É a "dinâmica" que tem decidido "eleição em cima de eleição". Por exemplo, "ainda que políticos socialistas de longa data tenham vencido no Brasil e no Chile, eles o fizeram defendendo políticas amigas-do-mercado".
POPULISTA, SIM

O "WSJ" escreveu desde o Equador, onde o esquerdista Rafael Correa "moderou sua postura" e só assim recuperou votos e voltou a ter chances no segundo turno, domingo.

O espanhol "El País" pensa diferente, ainda. Escrevendo também de Quito, falou com destaque sobre o "duelo entre o magnata Álvaro Noboa e o populista Rafael Correa". Por Nelson de Sá - FSP

*

LUTA DE CLASSES S.A.
Lula está conduzindo bem a transição para o seu segundo mandato.

Comportamento altivo deixou de lado o tom ideológico pueril com que se dirigiu ao país no discurso da vitória (nunca antes na história deste país se viu um presidente contar tanta vantagem) e assumiu uma postura digna de estadista. Resta saber se está apenas se contendo para voltar ao sectarismo em 1º de janeiro.

Se o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, é uma das vozes que dizem o que Lula pensa (e é), há nuvens negras no horizonte. Genro, o incendiário moderado, acaba de esculhambar o discurso governista de que a eleição não mostrou um país divido entre ricos e pobres. Está dividido sim, afirma agora o ministro.

Em artigo no site do PT, ele não faz por menos. “Denuncia” uma articulação da direita, com apoio da imprensa e tentativa odiosa de lavagem cerebral por parte das classes média e alta contra a classe baixa. O plano anti-Lula, segundo Genro, teve também o apoio das agências de classificação de risco.

Nem o nosso Delúbio foi tão dramático em seu célebre pronunciamento para se inocentar do mensalão.

Como bom petista, Tarso Genro está, é claro, do lado do bem. E dos pobres. Agora que o núcleo duro está desfalcado de Marcos Valério, vai ser difícil arrecadar dinheiro sem ressuscitar a história comovente do povo trabalhador oprimido pela direita.
*
Está de volta a Luta de Classes S.A.
É dramático ver um governo no Brasil, com o incomensurável poder que tem sobre a sociedade, colocando-se no papel de vítima indefesa. Tarso Genro ressuscitou um trecho perigoso do discurso triunfalista de Lula no dia da eleição, em que se congratulava com o eleitorado que votara nele, excluindo de qualquer menção positiva a parte do país que escolhera o outro candidato.

Semana passada, com Hugo Chávez, Lula voltou a criticar a imprensa e “as elites” do Brasil. Agora Tarso Genro dá mais um ponto nessa costura e avisa que não há vestígio de populismo no governo. Entretido nesse vestibular para Venezuela, evidentemente não está ligando o nome à pessoa.

Essa brincadeira de insuflar uma divisão nacional entre coitados e cruéis, entre nós e eles, pode funcionar bem para arrebanhar militância e arrecadar dinheiro. Para a vida institucional do país, é um barril de pólvora. Por Guilherme Fiuza – NoMínimo

*

CONTROLE DA MÍDIA
'Secretaria para democratizar informação'.
Articula-se uma idéia extremamente perigosa para a liberdade de imprensa. O governo vai centralizar nas mãos da Chefa da Casa Civil, Dilma Roussef, a política de comunicação, particularmente a distribuição de concessões de Rádio e TV. Isto é meio caminho andado para que a distribuição de verbas publicitárias do governo sejam aplicadas também através de critérios políticos. As medidas tem o objetivo claro de controlar a mídia brasileira, ainda que tal meta se esconda sob a capa de um nome pomposo: “democratização da informação”.

Para bom entendedor, duas palavras bastam. Trata-se de operar as verbas publicitárias através de critérios políticos, deixando de lado os dados do mercado e de público dos órgãos de comunicação. Por este caminho, os petistas acreditam que criariam uma mídia alternativa. Esta seria o aparelho ideológico dos trabalhadores, para se opor “à mídia burguesa”.

Já no seu primeiro mandato, Lula fez incursões no sentido de controle da liberdade de expressão. Tentou criar o Conselho Nacional de Jornalismo e a Agência Nacional de Cinema e Audiovisual, que, entre outros intentos, procurava “disciplinar e regulamentar”, o funcionamento dos meios de comunicação.

Tudo isto foi por terra, graças à reação da opinião pública. Agora vem um novo plano autoritário, sob o comando da xerifa Dilma. – Por Tibério Canutto no Pitacos – Matéria no Estadão: Leia mais

*

PROMOTORES NÃO ACEITAM CONCLUSÃO DO CASO CELSO DANIEL
O relatório da Polícia de São Paulo, que não vê crime político no assassinato a tiros do prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), em janeiro de 2002, provocou forte reação dos promotores de Justiça que apuram o caso.

Eles acusam a delegada Elizabete Sato, do 78º Distrito Policial, de fechar o inquérito sem ter cumprido mais da metade da pauta de investigação. Indignados, eles decidiram seguir adiante. Independentemente da conclusão da polícia, já estão tomando depoimento de testemunhas que, acreditam, poderão levar à identificação de outros mandantes e executores.

A delegada, segundo os promotores, teria ignorado até recomendação de um investigador de sua equipe sobre a importância da quebra de sigilo de 33 linhas telefônicas que poderiam levar à identificação do grupo que manteve o prefeito em cativeiro e dos autores dos disparos. Leia Mais



Por Gaucho/Gabriela (Movimento Ordem e Vigília Contra a Corrupção)

1 Comments:

  • As Farc, que afirmam lutar pela implementação do socialismo num país de mais de 41 milhões de pessoas com uma grande distância entre ricos e pobres. (blog).

    Lendo manisfetações sob o manto protetor do "socialismo" vê-se o MONSTRO DA INVEJA. São eles os assaltantes do bem alheio. Nas cinzas ainda dos nossos sonhos, haveremos de vencer a fisionomia moral destes assassinos da esperança da humanidade.

    By Anonymous Gabriela, at 2:14 PM  

Postar um comentário

<< Home