movimento ordem vigília contra corrupcao

quinta-feira, outubro 05, 2006

PT QUER REPETIR FARSA USADA COM MENSALEIROS

Consiste em fingir “condenar” e “execrar” a direção do partido para enganar o povo



É absolutamente falsa – puro teatro – a encenação comandada pelos ministros Tarso Genro e Dilma Rousseff e pelo ex-ministro Ciro Gomes, para promover a “execração pública” do deputado Ricardo Berzoini e sua equipe de arapongas que foram apanhados no dossiêgate.

O objetivo é repetir a tática que deu certo em 2005, quando Lula e o PT “execraram” de mentirinha Jose Genoino, então presidente do partido (que depois foi reabilitado e eleito deputado federal) e sua equipe, como o tesoureiro Delúbio Soares, cujo “sacrifício” é considerado por Lula um favor do homem que montou o “valerioduto” e promoveu a distribuição de dinheiro aos “mensaleiros”.

Dentro do próprio PT, porém, já há resistência à condenação de Berzoini & Cia que, na verdade, estavam realizando uma operação suja prevista pela campanha de Lula e dentro da teoria, defendida pelo próprio Presidente da República, de que “não se faz política sem lama”.

O golpe de 2005, porém, dificilmente livrará Lula porque nem a imprensa entrará no jogo nem haverá tempo suficiente – será praticamente 20 dias – para as devidas providências de montagem da farsa. Política & Verdade
*

LULA DESAFIA OPOSIÇÃO A TRAVAR DEBATE SOBRE ÉTICA E CORRUPÇÃO

Presidente fez tal desafio, apesar de o PT e o governo terem protagonizado grandes escândalos nessa área, com o do mensalão e da compra do dossiê Vedoin.

O Lula da Silva desafiou as oposições a travarem com ele um debate sobre a ética e a corrupção, apesar de o PT e o governo terem protagonizado grandes escândalos nessa área, com o do mensalão e o da montagem e tentativa de compra de um dossiê contra candidatos tucanos.

"Vamos fazer o debate com a mesma gentileza que sempre fizemos. E quero dizer que nós queremos discutir profundamente ética, corrupção. Eu acho que o povo brasileiro merecia uma discussão melhor.

Mas se quiserem (as oposições) enveredar por aí, vamos discutir isso e colocar na mesa as coisas que precisam ser colocadas numa campanha em que as pessoas não têm argumento para debater política econômica, política social" - Por Lisandra Paraguassú - Estadão
*

INVESTIGAÇÃO DO DOSSIÊ SÓ TERMINA APÓS 2º TURNO

Um grupo de 17 ministros reuniu-se nesta quarta para discutir maneiras de auxiliar a campanha reeleitoral de Lula. Um dos presentes era o ministro Márcio Thomas Bastos (Justiça). Ele informou aos colegas que o inquérito aberto pela Polícia Federal para apurar o dossiêgate não deve ser concluído antes do segundo turno da eleição presidencial, marcado para 29 de outubro.

Bastos disse que não há previsão para a conclusão das investigações. Informou que a PF está tendo dificuldades para rastrear a origem do dinheiro (R$ 1,7 milhão) apreendido em São Paulo, no dia 15 de setembro, com os dois petistas que transacionavam o dossiê contra políticos tucanos: Valdebran Padrilha e Gedimar Passos.

De acordo com relato do repórter Cristiano Romero (assinantes do Valor), o ministro informou ainda durante a reunião que só há uma hipótese de a apuração ser encerrada antes do término das eleições: se algum dos envolvidos abrir o bico espontaneamente. Hipótese considerada remota.

A reunião ocorreu na casa do ministro Hélio Costa (Comunicações). Foi coordenada por Dilma Rousseff (Casa Civil). Ela informou aos presentes que Lula continuará sustentando publicamente, inclusive nos debates televisivos, que os petistas “aloprados” do dossiê agiram de modo irresponsável. Dirá que todos serão punidos pelo PT. Dilma pediu aos ministros presentes que ajudem a difundir, em suas manifestações públicas, as explicações oficiais acerca do caso.

A audiência ficou dividida quanto aos efeitos da novidade relatada por Thomas Bastos. Uma parte dos ministros avalia que a demora na conclusão das investigações será prejudicial ao governo, submetendo a candidatura Lula à mesma sangria que impediu a vitória do presidente no primeiro turno.

Outro grupo avalia que a elucidação do caso, a depender das conclusões da PF, pode ser ainda mais prejudicial. por Josias de Souza
*

PT QUER COLAR ALCKMIN IMAGEM DE ANTI-NORDESTINO

A demonstração de força que PT e aliados deram nas regiões Norte e Nordeste - oito candidatos a governador eleitos no primeiro turno - é o motivo de mais uma mudança na tática eleitoral da campanha do Lula da Silva.

Os petistas trabalharão para colar no adversário do PSDB Geraldo Alckmin o adjetivo de "anti-nordestino". Com isso, pretendem aumentar a rejeição ao tucano nesse eleitorado e reduzir a abstenção nas regiões, maior do que nas eleições passadas. Também pretendem compensar com os votos do Norte e Nordeste a desvantagem de Lula nas regiões Sudeste e Sul.

O governador eleito do Sergipe, Marcelo Deda (PT), vende a imagem do segundo turno entre Lula e Alckmin como uma versão invertida de um tradicional maniqueísmo eleitoral. "Normalmente quem está no poder representa a continuidade, e o candidato da oposição, o avanço. Agora se dá o oposto", raciocina Déda.

Segundo ele, o projeto da oposição trata de forma preconceituosa o Nordeste. "Basta ver a maneira discriminatória com que o voto nordestino foi tratado por essas pessoas", diz.

Além disso, o PT tenta impor a Alckmin a imagem de paulista demais para entender as necessidades do nordestino. JB Online
*

COMENTÁRIO:

Está cada vez mais repugnante tolerar as mentiras e a desfaçatez do bando do Lulla. Uma gentalha que deveria estar atrás das grades e ponto final.

É duro ter que agüentar gente canalha e burra ao mesmo tempo. Eles subestimam nossa capacidade de discernimento. Tomam-nos por ignorantes. Como se já não bastasse o assalto diário que esta camarilha promove nos cofres públicos, ainda temos que emprestar os ouvidos para este festival de besteiras.

O Lulla, se supera a cada dia. É um poço sem fundo. Parece que a estupidez humana não tem limites.

E, lá vem de novo sua tentativa escandalosa e hedionda de tentar impor a luta de classes entre nós brasileiros. Uma monstruosidade abominável. Isto devia ser classificado como crime hediondo.

A única conclusão a que chegamos - é que o Lulla é o maior inimigo do povo brasileiro.

E, já que é assim, também publicamos aqui, um material sobre esta questão de racismo que o Lulla pretende explorar. O material foi pesquisado por nossa amiga, Marina.

Trata-se de um debate entre Collor e Lulla, ocorrido em 1999, quando o próprio Lulla classificou o povo nordestino de “sub-raça”. O que lhe rendeu uma resposta acalorada do então candidato à presidência, Fernando Collor de Mello.

Leiam o trecho selecionado:

A QUESTÃO DO NORDESTE (vinheta com locução de Cid Moreira)

Lula: O problema do Nordeste não é um problema de seca, é um problema de cerca. Daí porque defendi a reforma agrária, senão morreria milhões e milhões de nordestinos, como está aí a imprensa dizendo que o IBGE afirmando que é possível até nascer uma sub-raça.

Collor: Eu quero de alguma maneira repelir essa insinuação de que nós sejamos sub-raça, até porque sub-raça eu não sou, como também acredito que meu adversário não seja sub-raça somente pelo fato de ter nascido no Nordeste. A prova de que não somos sub-raça, deputado, é que nós estamos aqui disputando a eleição presidencial, duas pessoas com origens no Nordeste.

Texto completo nos arquivos da FSP (para assinantes)


Recordar é viver!
Por, Gaúcho/Gabriela (Movimento da Ordem e Vigília Contra a Corrupção)


4 Comments:

  • Na sexta-feira vamos ter um ritual para acalmar a ira dos deuses...
    Vão oferecer o Berzoini como oferta, mas antes haverá uma plenária para decidir como será feito o sacrifício:
    auto-flagelo, esquartejamento, imolação, ficar numa fila do INSS para algum atendimento ou mesmo um bate papo amistoso com aposentados e pensionistas sobre sua gestão na Previdência...

    By Anonymous Sidney, at 9:16 PM  

  • A sociedade não se contentará 'um culpado' qualquer.

    Nós queremos que elles apontem o verdadeiro culpado.

    E queremos, principalmente, que elles apontem o dono do dinheiro.

    Já esperamos demais.

    By Anonymous Anônimo, at 9:38 PM  

  • VOTEI NO LULA MAS SE NAO APARECER A ORIGEM DO DINHEIRO DO DOSSIE ANTES DO SEGUNDO TURNO EU MUDAREI MEU VOTO. NÃO ADIANTA MAIS O LULA QUERER PROTELAR E ESCONDER A INFORMAÇÃO. ALIÁS, EU ACHO QUE JÁ MUDEI MEU VOTO. TUDO TEM LIMTE.

    By Anonymous EX-PETISTA, at 10:57 PM  

  • Uma campanha na defensiva, utilizando o discurso de sempre: sem esclarecer nada, tentando transformar as vítimas em réus, com a derrota no primeiro turno amargando. Como pode querer falar sobre ética? Boçal

    By Anonymous José Maria, at 12:11 AM  

Postar um comentário

<< Home