movimento ordem vigília contra corrupcao

sexta-feira, outubro 13, 2006

GENERAL DA RESERVA CRITICA “MARACUTAIAS” DO GOVERNO LULA


O presidente do Clube Militar, general da reserva do Exército Gilberto Barbosa de Figueiredo, acusou num artigo os aliados do presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva de quererem "intimidar" o País com "a ameaça do emprego dos movimentos sociais e da violência anárquica" caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decida impugnar a candidatura petista.



A impugnação ocorreria por descumprimento à legislação eleitoral, ao divulgar o dossiê Vedoin. Para o general, que cobra explicações de onde surgiu os R$ 1,7 milhão que seriam destinados ao pagamento do dossiê, "golpistas são os que, mesmo antes de conhecer a decisão de um Tribunal, se preparam para pregar o descumprimento de sua sentença, desde que não seja do agrado de sua corrente política".

Este é o segundo artigo em que militares da reserva, únicos que podem se manifestar em relação a temas políticos, criticam "maracutaias" e atitudes do governo petista. Neste texto, o ex-comandante Militar da Amazônia insiste que, "se houve ou não crime eleitoral, cabe ao TSE e somente ao TSE decidir". E acrescenta: "Acusar de golpista a quem advoga o cumprimento da lei passa dos limites.

No artigo, intitulado "Um entendimento canhestro de golpismo", o general Gilberto Figueiredo lista todas as denúncias de corrupção contra o governo Lula.

Inicia no caso Waldomiro Diniz, segue citando o Mensalão e a quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo. "Todos esses fatos ocorreram com pessoas que compunham o círculo de auxiliares próximos e amigos do Presidente. As maracutaias, para usar expressão muito de seu agrado, foram urdidas dentro do Palácio.

E o que é absolutamente espantoso: o Presidente alegava, candidamente, que nada sabia", afirma o general, que prossegue falando do caso da distribuição das cartilhas do PT pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, "da negociação fraudulenta de um suposto dossiê" e que até aplausos foram roubados de Kofi Annan na sessão de abertura da assembléia da Organização das Nações Unidas (ONU).

Lembrando que no episódio do dossiê foi constatada a participação de "figuras" próximas a Lula, o general comenta que mais uma vez o presidente "nega sua participação na tramóia", mas "ainda não foi capaz de esclarecer de onde surgiu todo esse dinheiro - o equivalente a R$ 1,7 milhão de reais".

Segundo o general, "na presença de fatos de tal gravidade, políticos da oposição argüiram a impugnação moral e jurídica do presidente-candidato", por considerá-lo crime eleitoral. "A lei parece bem clara, tanto que o TSE resolveu examinar o escândalo do dossiê, onde está sob suspeita a própria candidatura Lula", diz o presidente do Clube Militar, explicando que "simpatizantes do atual governo, em face da embrulhada jurídica em que se meteu seu candidato, começaram a tachar de golpistas a todos quanto o acusam de haver transgredido a lei e, principalmente, àqueles que alegam haver razões jurídicas para a impugnação". Agência Estado
*

MST APOSTA NO “OUTUBRO VERMELHO” E APÓIA LULLA
Entre o primeiro e o segundo turnos das eleições, os movimentos sociais deram uma trégua ao presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Desde 1º de outubro, dia do pleito, nenhum sem-terra invadiu um palmo de terra sequer.

Uma das entidades que mais deram dor-de-cabeça ao governo, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) passou a apoiar Lula indiretamente e promete um ‘outubro vermelho’, desta vez sem polêmicas. A ordem de cessar as invasões e qualquer atividade foi dada pelo líder nacional do MST, João Pedro Stédile.

Segundo ele, as ações nesse período podem comprometer o processo eleitoral. E mais: acabam beneficiando o candidato tucano Geraldo Alckmin.

A condescendência do MST com Lula não ocorre de graça. Só no ano passado, o governo federal destinou para entidades ligadas ao movimento R$ 9,5 milhões do Orçamento Geral da União. O MST é responsável por mais da metade das invasões de terra ocorridas em todo o país nos últimos dois anos.

A quantia liberada no governo Lula é quatro vezes maior da que foi repassada ao movimento no último ano do governo de Fernando Henrique Cardoso, que foi de R$ 2,17 milhões. Ullisses Campbell Do Correio Braziliense
*

FAVORITO NO EQUADOR PÕE PETROBRÁS NA MIRA

Rafael Correa promete, se eleito, rever contratos de petrolíferas. Depois da Bolívia, pode ser a vez do Equador.

Favorito nas pesquisas para a presidência equatoriana - e declarado simpatizante do venezuelano Hugo Chávez -, o candidato de esquerda Rafael Correa tem prometido, se eleito, revisar os contratos do governo com companhias de petróleo que atuam no país - entre elas a Petrobras.
*

PETROBRÁS NO EQUADOR:

A Petrobras desembarcou no Equador em 2003, quando comprou a transnacional Perez Companc, com sede na Argentina e investimentos em diferentes países, como dois blocos de exploração de petróleo no território equatoriano.

  • As autoridades brasileiras afirmam que os investimentos no país são de cerca de US$ 350 milhões. A produção diária é de aproximadamente 35 mil barris de petróleo - longe dos cerca de 700 mil barris que o Equador produz diariamente.

  • A produção da Petrobras limita-se a um dos dois blocos, instalado na Amazônia, próximo à Cordilheira dos Andes. O segundo bloco, no Parque Nacional Yasuní, gerou críticas das organizações de defesa ambiental e, segundo autoridades brasileiras, ainda não está em funcionamento.

  • Os maiores investimentos do Brasil no Equador estão em obras de infra-estrutura, estimadas em US$ 800 milhões, com financiamento do BNDES, entre outros. Zero Hora

  • *

    QUAL A NECESSIDADE DA MENTIRA NA CAMPANHA DE LULA? ELA É DUPLA

    De um lado, visa a mobilização dos milhares de cabos eleitorais nelas empregados e que estão sem nenhum entusiasmo na campanha lulista, abalados moralmente por causa dos escândalos. As bases petistas sempre foram farisaicamente moralistas e nem por sonho esperavam ver fotografias de montanhas de dinheiro sujo para pagar dossiês fajutos, dólares na cueca da família Genoino, mensalão e demais estripulias delituosas de seus líderes.

    Do outro lado, ao falar de uma suposta privatização Lula apela ao instinto de sobrevivência dessa gente, que vê no Estado o seu meio de vida e de fato acredita que seus órgãos de origem sejam algo necessário ao povo. Sentem-se membros de uma organização de interesse público.


    A mentira de Lula ameaça diretamente seu eleitorado de outrora, como aquele residente em Brasília, que votou maciçamente no primeiro turno no candidato das oposições, fato que me causou grande e agradável surpresa.

    Os funcionários públicos federais demonstraram cabalmente seu desprezo e seu repúdio pelo governo Lula, algo que eu quero sublinhar e louvar nesse espaço. E o fizeram porque, por dever de ofício, tiveram que conviver que essa malta despreparada que tomou de assalto o Estado brasileiro, testemunharam sua tolices, conviveram com as barbeiragens administrativas e os desmandos dos noviços.

    A questão é saber se essa lorota ridícula será aceita pelos integrantes das corporações de Estado, em geral pessoas de boa formação e bem informadas dos bastidores da política. Essa gente conviveu com o governo de FHC e tem consciência de que o PSDB expressa, mais do que o revolucionário PT, a sua própria ideologia. Todos acreditam no papel superlativo do Estado e, em especial, na ação dessas gigantes estatais. FHC foi como que um pai para os integrantes das carreiras de Estado.


    Ao contrário dos intelectuais das universidades, a burocracia estatal dá grande valor à competência e à boa formação dos integrantes do poder e não têm em Lula alguém que possam admirar. A convivência com a malta petista nesses quatro anos redundou em grande desprezo desses funcionários pelo modo de governar petista. Os estrategistas de Lula sabem disso e estão apelando feio para trazer esses eleitores de classe média para seu rebanho.

    Penso que não serão bem sucedidos, pois essas pessoas são bem formadas e têm estabilidade garantida por lei. Estão acima das ameaças petistas. Estes é que estão com a cabeça a prêmio se o eleitorado lhes der bilhete azul.

    Outro erro que entendo é a insistência de comparar continuamente o governo Lula com o governo FHC. Este não é candidato a nada. Se há uma possibilidade de comparação é com o governo Alckmin em São Paulo, que foi muito elogiado pelos paulistas, sobejamente competente, tanto que José Serra se elegeu com uma consagradora maioria no primeiro turno e aqui Alckmin ganhou os decisivos votos para ir ao segundo turno.

    Os estrategistas de campanha insistem na tecla e põem na boca de Lula os maiores disparates, a ponto de atribuir a ele no programa de hoje a eliminação da inflação elevada. Ora, qualquer pessoa medianamente bem informada sabe que esse crédito é integralmente de FHC, desde que foi ministro da Fazenda.

    Enfim, as emoções da propaganda eleitoral desse segundo turno estão só começando. Se os bons podem errar, o que dizer de um desqualificado como Lula. Mais cedo ou mais tarde vai pisar na casca de banana. Se o fizer, poderá entregar os pontos e perder a eleição. Geraldo Alckmin precisa trabalhar no erro do adversário, como fazem os bons técnicos de futebol.

    E time de várzea como esse de Lula não tem pontaria certeira no gol, seu centro-avante é um perna-de-pau. Vamos torcer, pois são os destinos maiores do Brasil que estão em jogo. Precisamos ganhar esse campeonato. Por José Nivaldo Cordeiro - MidiaSemMascara.org

    *

    COMENTÁRIO:

    É uma indecência esta ação do bando do PT tentando tumultuar o processo eleitoral com suas ações terroristas, forçando nossa oposição ao desgastante trabalho de ficar desmentindo as mentiras.

    Com isto, o Lullapetismo está conseguindo tirar do foco da mídia a questão da origem do dinheiro do Dossiê-Tabajara.

    A imprensa, por sua vez, numa demonstração de total contaminação ideológica (?) pelo E$tado, se limita a divulgar números de pesquisas como num coro de papagaios. A falta de informação é o que influência as pesquisas de opinião.

    Enquanto isto, os assuntos de relevância, praticamente, estão passando batidos pela opinião pública. Como o novo golpe à Petrobrás que está a caminho, agora, no Equador. Fato este, que por si só, se fosse bem divulgado já serviria para calar a boca do entreguista do Lulla, com relação à questão das privatizações do ex-governo FHC.

    Outro ponto que não está sendo abordado como se deve é a mobilização do MST em apoio ao Lulla. Ora, todos sabem que a população repudia este bando de cangaceiros financiados generosamente com o nosso dinheiro suado.

    Se isto tudo, estivesse na pauta da grande imprensa e dos Blogs “importantinhos”, muito provavelmente o seu Lulla não teria tanto tempo para ficar inventando abobrinhas e tentando sacanear com o processo eleitoral. Teria que se ocupar em responder, seriamente, sobre as gravidades que estão ocorrendo em seu desgoverno. Por Gaúcho/Gabriela (Movimento Ordem e Vigília Contra a Corrupção)

    6 Comments:

    • Lula é uma fraude. Todos nós conhecemos as mentiras dele e de seu partido. Mas ele mantém a popularidade contra os fatos graves de seu governo, fatos como nunca houve na história da república brasileira. Essa é a política petista: uma questão de fé, acima de qualquer moral, ética, honestidade, pudor, vergonha na cara, etc

      By Anonymous CACA/SP, at 12:16 PM  

    • Dora Kramer, hoje, no Estadão,
      "Recado
      "No oficial, as relações continuam boas. No paralelo, porém, o governo já fez chegar às Organizações Globo que o presidente Lula atribui a perda da oportunidade de ganhar a eleição no primeiro turno à atuação da empresa - aí incluídos todos os seus veículos - nos últimos dias antes da votação."
      "Essa ameaça está influenciando o JN? É por isso que não se fala mais sobre o dossiê do Lula?

      A Globo amarelou?

      By Anonymous Anônimo, at 12:18 PM  

    • "Se isto tudo, estivesse na pauta da grande imprensa e dos Blogs “importantinhos”, muito provavelmente o seu Lulla não teria tanto tempo para ficar inventando abobrinhas e tentando sacanear com o processo eleitoral. Teria que se ocupar em responder, seriamente, sobre as gravidades que estão ocorrendo" Recompilei, do comentário da pauta de hoje.

      Nunca devemos esperar nada de um desclassificado, imaturo, vulgar e doente. Um ladrão de dinheiro e de esperança de um povo, que tem somente fé, e vivi de fé ! O que ele diz, não se escreve. Um Homem mentiroso. Mente, mente e mente! Ele, é um qualquer! A capacidade intelectual é zero. Alcança quase nada de bom. Lula é a divisa do inferno social.

      By Anonymous Gabriela, at 2:05 PM  

    • Enquanto os cretinos ficam discutindo a morte da bezerra, o Equador se prepara para arrancar mais um pedaço do nosso patrimônio. E o Lula falando de privatizações do governo passado. Como o brasileiro é um povo ignorante e burro. O MST já está apostos para invadir as propriedades privadas com a conivência deste desgoverno ordinário, e os cretinos continuam apoiando o estúpido do Lula. Pois se esse bandido ganhar as eleições, os 40 milhões de eleitores do Geraldo Alckmin têm como se vingar dessa massa acéfala que está tentando enfiar esse saco de bosta, goela abaixo de todos nós. Eles dependem do nosso trabalho e dos nossos impostos para ganharem sua porção de farelo.
      Quero só ver.

      By Anonymous Pedro Henrique, at 2:20 PM  

    • Amigos, bom dia.

      As táticas petistas para desviar as atenções dos seus "erros" são vulgares. Como disseram, a imprensa acomodada ou vendida se deixa levar como cordeirinho pelo lulopetismo enlameado porque não tem coragem de descer do muro. Teme perder suas vantagen$. A imprensa está se revelando tão desonesta quanto os seus protegidos.

      By Blogger Saramar, at 9:01 AM  

    • Amigos, bom dia.

      A imprensa, tanto a vendida como a acomodada jamais irá descer do muro para colocar o dedo na ferida do PT e seu líder. Teme perder suas vantagen$. É tão desonesta quanto o lulo-petismo.

      By Blogger Saramar, at 9:04 AM  

    Postar um comentário

    << Home