movimento ordem vigília contra corrupcao

segunda-feira, junho 26, 2006

"EL QUE NO LLORA NO MAMA"

"O Carnaval não mata a fome / Nem mata a sede o São João / Nem só de pão vive o homem / Por isso viva a seleção", diz a letra débil (como era de esperar de uma parceria dele com Zeca Pagodinho). Esta “preciosidade” chama-se “Balé de Berlim”, que o oportunista Gil entoou durante seu show na Alemanha, na abertura da Copa, patrocinado pelo próprio Ministério da Cultura.

Outra “preciosidade entoada pelo Gil no mês passado, na abertura da Copa da Cultura: Cambalache: "El que no llora no mama / y el que no afana es un gil"...

Troco Gil pela Egüinha Pacotó

Artistas foram fazer um protesto no TSE contra a proibição de showmícios. Eles têm a minha inteira solidariedade. Por que só Gilberto Gil pode cantar para Kofi Annan, o babalorixá daquela ONG inútil que é a ONU? Se ainda fosse de graça, ok. Mas ele cobra pela macumba. Como bem lembrou um dos que foram reivindicar, ao lado do Carnaval, a eleição é a melhor temporada para a “catchiguria”.

Sei, sei, a proibição de shows barateia as campanhas, um estímulo a menos para caixa dois etc. Quando a vontade é muita, para que sofá na sala? Ninguém precisa de artista para roubar. Embora o clepto-stalinismo, se contar com o endosso de Chico Buarque, possa ficar bem mais charmoso. A política vai ficar um pouquinho mais chata. Subjacente à proibição, há a suposição, errada!, de que Lula só venceu em 2002 porque Duda Mendonça usou seus truques.

O buraco moral ou ético que elegeu o PT e que lhe dá hoje vantagem eleitoral é bem mais embaixo. O povo, que sabe de tudo, não tem “menas” culpa do que Dona Zelite. Vá tentar roubar num jogo de truco de boteco para ver: você não sai vivo. Mas o cara acha normal que se roube em política. A suposição de que o caráter humano, especialmente dos humildes, é essencialmente bom é pura falta de Voltaire na veia. Ah, sim: Gilberto Gil já teve a sua oportunidade.
Se Lula for reeleito, meu candidato a ministro da Cultura é aquele cara da Egüinha Pocotó. Não sei o nome e não vou parar para pesquisar esse tipo de coisa. Mas seria um espetáculo e tanto, na eventual festa da vitória, ver aquele travesti saltitando: “Pocotó, pocotó, pocotó...” É a cara dos Brasil.

E, como escreveu o escritor Alexandre Soares Silva, não adianta me recomendarem que eu vá embora do país. Os brasileiros que sumam primeiro. Por, Reinaldo Azevedo

Comentário:
Ao faturar a pasta da Cultura, Gil tratou logo de providenciar para que sua estagnada carreira voltasse a respirar novamente. Neste meio tempo, seu cachê quase triplicou: passou de 70.000 para 200.000 reais. O esquema utilizado é simples: "amarrar" os compromissos oficiais no exterior com shows. Assim foi no evento “Ano do Brasil na França” (que custou 61 milhões de reais a seu ministério).

A verdade, é que Gil está mamando acintosamente nas tetas do estado. Sem nada dar em troca. Pelo contrário: Dentre as vulgaridades que ele apresentou como projeto, vale destacar sua tentativa odiosa em querer criar a Ancinav, agência que daria ao governo um controle ditatorial sobre o cinema e a TV.

E já que estamos falando desta “classe de artistas”, porque não falar do “Chico Fanatizado Buarque” - nome de um artigo de Ipojuca Pontes, de 2005, onde ele comenta sobre uma entrevista dada pelo cantor, em Roma. Nesta entrevista, em tom de aparente nostalgia, o compositor afirmou uma forte relação afetiva com a revolução de Castro, a ponto de considerar o ditador como “um exemplo de resistência”.

Por quê será que estranhamos quando o Chico afirma, que “Lula não tem comprometimento nenhum com esse escândalo”?

Ainda bem que temos pessoas como Regina Duarte, Carlos Vereza, Beatriz Segal, Ana Carolina, entre outros. Assim, não nos sentimos tão sozinhos nos nossos receios, nos nossos medos. Por, Joaquim (Movimento da Ordem e Vigília Contra a Corrupção)

8 Comments:

  • Bem, cruzemos os dedos e rezemos para que todos os artistas que se dizem contra o governo, de fato o sejam. Porque se seguirem o modelo de nossos políticos que saltam de um partido para outro, conforme esteja ou não "em alta", estamos mal também de artistas.

    Ainda acho que "Vida de Gado" combina mais para hino nacional brasileiro: ô ôô vida de gado, povo marcado, povo feliz...

    By Anonymous Beth Osuch, at 10:19 PM  

  • se formos depender da classe artística para denunciar e conclamar a população, estaremos perdidos, melhor esquecer

    By Anonymous Stella, at 12:05 AM  

  • A questão em sí, não é depender dessa classe para denunciar. Mas, acima de tudo, é repudiar a conduta de muitos que se prevalecem da própria imagem, para apoai o engôdo. Por exemplo, o Paulo Betti que, em entrevista à Revista Isto É, teve o desplante de afirmar que "a crise me aproximou ainda mais do PT" e que fará campanha para o PT se for preciso. Não teve um pingo de escrúpulos em afirmar que, como presidente de uma associação cultural, também assina "pilhas de cheques e documentos, que nem sempre é possível ler". - Quem precisa que um sujeito desses abra a boca para emitir sua opinião?

    By Anonymous Sueli Costa, at 8:32 AM  

  • Outro, que criou o péssimo hábito de criticar “Cabral”, é o Fagundes. Questionado pela FSP, sobre a deplorável gestão de Gil, como ele logo disparou que a culpa está na falta de dotação orçamentária. E que o problema vem desde 1500. Ou seja: a culpa não ´do PT. Impressionante a desfaçatez dessas “estrelas vermelhas” em tentar encobrir o que não tem cobertura. O ministro do atabaque não tem dinheiro para trabalhar. Mas tem dinheiro para torrar num evento ridículo na França, e torrar 61 milhões dos cofres públicos para mostrar a bunda dos nossos exóticos índios. Sr. Fagundes, quer saber? VAI SE CATAR!

    By Anonymous Adeilson, at 8:44 AM  

  • Esta gente só têm um tipo de talento, viver personagens! Esta conversa de falar de "Cabral" é típica daquele que se acha uma pessoa esclarecida politicamente torta. Fagundes, é um supostamente asclarecido "babaca" do PT.

    By Anonymous gabriela, at 12:42 PM  

  • Essa claque não passa de um bando de miolo mole, puxa-saco da esquerda, sem coragem de reconhecer os crimes desse desgoverno. Não vamos esqueçer da Beth Carvalho, a sambista-chavista.

    By Anonymous GAUCHO, at 2:06 PM  

  • SINAL DOS TEMPOS. ANTES, ELES FALAVAM DO GOVERNO PARA GANHAR DINHEIRO. AGORA, ELES FAZEM PARTE DO GOVERNO. NADA COMO VIVER NESSES RECANTOS TROPICAIS.

    By Anonymous CHICO(não o Buarque), at 7:07 PM  

  • Coisa de bêbado! Os neurônios do Chico já eram! Ou então é muita sem vergonhice mesmo! Vocês já repararam como a Globo não pára de fazer propaganda daquele “cedezinho” dele, CARIOCA? No mínimo, ele deve ter créditos com a emissora. Afinal, é preciso ser imoral demais para ficar afirmando por aí, que ele repudia o preconceito e a tentativa de derrubar Mula. E que "a eleição delle foi muito boa para o Brasil. Que, despachar o Mula dessa forma não é bom. Simbolicamente é um retrocesso”. Haja estômago!

    By Anonymous Anônimo, at 8:27 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home