movimento ordem vigília contra corrupcao

quarta-feira, junho 27, 2007

FUJAM SENADORES!

O impossível está acontecendo, estamos diante do absurdo. O Senado está parado. As leis não são votadas: a lei contra a violência, a desvinculação das receitas da União, não se consegue nomear ministro das Minas e Energia. O Senado se ajoelhou diante do Renan e parou. Por Arnaldo Jabor

E tudo isso diante de provas cabais, de falsificações comprovadas, de açougues fantasmas, cheques falsos, tudo claro, exposto como uma fratura. Tudo é tão óbvio que nem precisava de investigações profundas.

Não há presidente do Conselho de Ética, nem relator, nem há regimento neste Conselho, sabiam? O Cafeteira fugiu, o biônico-hippie-careta Wellington Salgado fugiu, o robô Sibá fugiu. Todos fogem.

É espantoso o medo que os homens têm da verdade. Tudo isso para proteger um senador sem álibis. Estamos diante de um novo tipo de crise: o escândalo cresce como um bolo fecal e depois murcha até o nada.

O Renan tinha de renunciar. Mas ele diz que vai ficar até o fim. Fim de quê? Do Senado? Da república?

Senadores fujam. A cúpula da casa vai desmoronar e vocês serão soterrados na própria vergonha.

A ESCOLA MARTA/MALUF
A escolinha Marta Suplicy/Paulo Maluf (entre tantos outros) está formando já pós-graduados na população. Um deles atende pelo nome de Ludovico Ramalho Bruno. Vem a ser o pai de Rubens Arruda, um dos jovens responsáveis pela agressão à doméstica Sirlei Dias Carvalho Pinto, no Rio de Janeiro. Por Clóvis Rossi – FSP

Ludovico, como Maluf e como Marta, não diz que o filho não é culpado. Diz, no entanto, que "existem crimes piores". Portanto, prender o seu filho e os demais comparsas, gente que "tem estudo, que tem caráter", é inaceitável.

Claro que existem crimes piores. Poderiam ter matado Sirlei. Claro que, para voltar a Maluf, matar, antes ou depois de estuprar, é um "crime pior". Claro que existem "crimes piores", ou, no caso, problemas mais graves do que o caos nos aeroportos. Logo, o "relaxa e goza" de Marta deveria ser desculpado, pelo menos na visão calhorda de quem acha que a coitadinha da ministra teve um momento de infelicidade.

Nada disso. Foi exatamente de desculpa em desculpa para o desprezo das autoridades para com o público, dos mais diferentes governos, que se chegou ao estágio de barbárie que o país vive. As frases tanto de Marta como de Maluf são profundamente emblemáticas desse desprezo. Tão emblemáticas que colaram.

O pai do jovem que espancou e roubou a doméstica nada mais está fazendo do que seguir o exemplo que vem de cima. Que importa que o estupro seja uma tremenda violência.

É um "crime menor" do que matar, portanto mais aceitável ou mais tolerável. Que importam os dramas que anônimos viveram nos aeroportos em vários momentos? Que relaxem e gozem. Que importa que Sirlei tenha sido vítima de violência inominável. Há "crimes piores".

O BRASIL E SEUS VALORES
A pesquisa nacional CNT/Sensus divulgada ontem traz um dado a respeito do pensamento do brasileiro médio: 57,9% dos entrevistados responderam ser a favor de "censura prévia a programas de TV". Outros 35,9% são contra. Só 6,3% não opinaram. Por Fernando Rodrigues – FSP

A pergunta foi clara e direta: "O sr. é a favor ou contra a censura prévia a programas de TV?". Há duas hipóteses principais para esse apoio à censura prévia. Ambas são desalentadoras.

A primeira possibilidade é simples e óbvia. Muitos não entenderam a pergunta. Não possuem ferramental cognitivo suficiente para interpretar o significado completo da expressão "censura prévia". Sem surpresas. Aqui é o Brasil. Fazemos campanha para eleger o Cristo Redentor uma maravilha da humanidade, mas o nível educacional continua pré-histórico.

A segunda hipótese é ainda pior.
Muitos responderam de maneira convicta. Preferem um censor assistindo a tudo antes de os programas irem ao ar. Em resumo, saudades do nhonhô (no cenário atual, o Estado) assumindo todos os riscos e tomando as decisões.

A terceirização da responsabilidade fica explícita em outro trecho da pesquisa. Só 38% se dão ao trabalho de selecionar os programas de TV vistos pelos filhos. Repassar o serviço ao sensor é mais cômodo.

Ricardo Guedes, diretor do Sensus e coordenador da pesquisa, acrescenta uma explicação: "Esse apoio à "censura" também apareceu num levantamento anterior. Relaciona-se a uma preocupação com o nível geral das TVs. Mas sem dúvida revela um traço conservador já conhecido do brasileiro".

Em resumo, a inexistência da liberdade de escolha como um valor disseminado na sociedade. Brasil. Em tempo: a mesma pesquisa mostra aprovação de 64% para o desempenho pessoal de Lula.

COMENTÁRIO:
Em um país normal o Congresso tem uma agenda política de trabalho voltada às questões da nação. Só aqui nesta pocilga tupiniquim que os parlamentares passam meses, anos, discutindo sobre o ângulo da envergadura da banana.

Como a grande maioria das excelências dedica seus mandatos à tramóia e a sacanagem, o trabalho do Congresso se resume ao abraço patético na pauta da vergonha, e a ficar discutindo indefinidamente sobre como livrar seus pares pegos com a mão na cumbuca.

Depois nos assustamos quando as pesquisas nos dão conta de que a maioria da população é favorável ao fechamento da Casa. Por estas e outras que o Lula sempre leva a melhor. Ele impõe o ritmo e todos dançam a música. Por Gaúcho/Gabriela (MOVCC)

1 Comments:

  • Lula arrumou um modo de fechar o congresso e ninguém nem notar a ausência, esses crápulas nos custam R$ 1.500,00 por minuto para fazerem nada de útil para a sociedade.

    Isso é um país de bandidos, preguiçosos e coniventes.

    By Blogger Star, at 2:03 PM  

Postar um comentário

<< Home